Pesquisas avançam na prevenção e tratamento da enxaqueca

Nesta edição da coluna Minuto do Cérebro, o professor Octávio Pontes Neto fala sobre a enxaqueca, uma desordem neurológica que afeta cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo, principalmente mulheres. Segundo o professor, levantamento da Global Burden of Diseases mostra a enfermidade como a segunda causa de incapacidade mundial, além de corresponder a “mais da metade da incapacidade de todas as outras doenças neurológicas combinadas”.

O quadro clínico de dores de cabeça constantes pode chegar a intensidades severas, prevalecendo de quatro a 72 horas, sendo unilateral e pulsátil. Quadro este que é agravado com a prática de atividades físicas, trazendo ainda náuseas, vômitos, intolerância à claridade e a barulhos. Algumas pessoas, conta Pontes Neto, podem também sofrer com alteração neurológica chamada aura, que afeta a visão.

O professor adianta que, mesmo sem compreensão total da patogênese da doença, as pesquisas progrediram. Exemplos desses avanços são a descoberta da relação entre o nervo trigêmeo e as moléculas de sinalização na origem das crises de enxaqueca.

“Essas descobertas propiciaram o desenvolvimento de novas medicações que atualmente já estão disponíveis para bloquear a crise de enxaqueca e para evitar que ela aconteça”, afirma Pontes Neto. Por isso, o especialista recomenda a procura de atendimento neurológico às pessoas que sofrem com a doença. 


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.