Liberação da maconha ainda divide opiniões no Brasil

Há opiniões favoráveis e contrárias à liberação da droga e esse é um assunto que merece ser discutido, diz Paulo Lotufo

A questão da liberação da maconha continua dividindo opiniões. Enquanto há grupos favoráveis à liberação, outros se mostram contrários a ela. O médico João Paulo Lotufo admite os efeitos benéficos do canabidiol, mas observa, por outro lado, que o consumo da maconha traz graves problemas à saúde. “Então, quem é a favor do uso do canabidiol precisa separar o canabidiol da maconha liberada, porque senão a gente não chega a um acordo.” O próprio governo polarizou a questão e proibiu a plantação da maconha pelos laboratórios que produzem o canabidiol no Brasil – a substância tem de ser importada.

Já se comprovou, além do mais, que o uso da maconha está, cada vez mais, associado a casos de surto psicótico. Em Portugal, os surtos associados àquela droga cresceram em 30 vezes. “A hospitalização associada ao uso da Cannabis lá passou de 20 para 588 casos em 2015″, revela Lotufo. Outros países da Europa registraram o mesmo problema, o que é ainda mais grave quando se sabe que o custo de cada internação é de 3.500 euros (quase R$ 16.000).

Então, tudo se resume a discutir a questão. Vale a pena liberar o canabidiol – hoje não produzido aqui – no Brasil ? Se for o caso, é necessário que se façam campanhas de prevenção para orientar a população sobre os riscos do uso da maconha.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna.


Dr. Bartô e os Doutores da Saúde
A coluna Dr. Bartô e os Doutores da Saúde, com o médico assistente do Hospital Universitário da USP João Paulo Lotufo, vai ao ar toda terça-feira às 09h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.