Construção Musical da Liberdade #7: o fragmento, o intrusivo, o indeterminado

Obra de Schumann é exemplo de arte musical que produz a fragmentação da forma e a emergência da contingência

Por
 20/07/2023 - Publicado há 1 ano     Atualizado: 27/07/2023 as 13:22
Construção Musical da Liberdade - USP
Construção Musical da Liberdade - USP
Construção Musical da Liberdade #7: o fragmento, o intrusivo, o indeterminado
/

“Podcast atualizado”

O conceito até agora hegemônico de liberdade – baseado na autonomia do indivíduo, entendida como a capacidade de previsão e controle daquilo que afeta esse indivíduo – pode ter chegado a um esgotamento. É necessário sair desse paradigma, porque ele está fundado num afeto que sempre vai significar sujeição, o medo – medo do que é incontrolável e imprevisível. Mas há algo no ser humano que o leva a procurar uma liberdade ligada, pelo contrário, à capacidade de se abrir para o que pode reconfigurá-lo por completo e fazê-lo se relacionar com o que é radicalmente diferente. Nesse sentido, a música oferece a possibilidade de deparar-se com o acontecimento inesperado, porque produz a fragmentação da forma e a emergência da contingência. Exemplo disso é a música do compositor romântico alemão Robert Schumann (1810-1856).

É dessa forma que o professor Vladimir Safatle abre o sétimo episódio de Construção Musical da Liberdade.

Ouça o podcast no link acima.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.