USP é uma das 100 universidades de maior prestígio no mundo

É a única instituição latino-americana em ranking dominado por universidades dos EUA, Europa e Ásia

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn315Print this pageEmail

A USP é a única universidade da América Latina a figurar entre as 100 instituições com maior reputação acadêmica do mundo, segundo o World Reputation Ranking, divulgado hoje, dia 14 de junho.

Elaborado pela publicação Times Higher Education (THE), em parceria com a empresa Thomson Reuters, o ranking classifica as instituições de acordo com a opinião de pesquisadores e acadêmicos que são convidados a elencar, com base em sua própria experiência, até 15 universidades que considerem ser as melhores em termos de pesquisa e ensino. “A classificação entre as 100 melhores reflete a nossa distinção como a mais importante instituição da América Latina. Os esforços para manter e melhorar essa condição são contínuos na USP”, avaliou o presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), Raul Machado Neto.

Nas cinco primeiras posições estão as norte-americanas Universidade de Harvard (1º lugar, pelo sétimo ano seguido), Instituto de Tecnologia de Massachusetts (2º) e Universidade de Stanford (3º), seguidas das universidades britânicas de Cambridge e Oxford (ambas empatadas na 4ª posição).

Atualmente em sua sétima edição, o World Reputation Ranking é uma vertente da classificação anual das universidades feita pelo THE com base em uma pesquisa realizada junto a 10.566 acadêmicos de mais de 130 países, abrangendo todas as áreas do conhecimento. A classificação das instituições tem como principal critério a excelência na pesquisa e no ensino. O pró-reitor de Pesquisa, José Eduardo Krieger, explica que “nos últimos 40 anos, a pesquisa brasileira deu um salto em termos quantitativos, mas não obteve o mesmo êxito em relação à relevância dos artigos publicados. Para melhorar esse quadro, iniciativas como a criação dos Núcleos de Apoio à Pesquisa (NAPs) – que agrupam pesquisadores de diversas áreas em torno de um mesmo tema – e o estímulo à publicação conjunta com pesquisadores de outros países contribuem para aumentar a qualidade e a relevância dos nosso trabalhos. O bom desempenho em rankings internacionais que têm a pesquisa como um critério importante indica que estamos no caminho certo”.

Os pontos para avaliar a reputação referem-se ao número de vezes que uma instituição foi citada pelos entrevistados como sendo a melhor em seus respectivos campos de conhecimento. Os acadêmicos consultados poderiam destacar as universidades que consideravam as mais fortes, regional e globalmente, em suas áreas específicas, dentre as mais de seis mil instituições de ensino superior existentes no mundo.

QS World University Ranking

Em outro importante ranking universitário – o QS World University Ranking, divulgado no dia 7 de junho pela consultoria britânica especializada em ensino superior Quacquarelli Symonds –, a USP foi classificada na 121º posição. O ranking avaliou mais de 4 mil universidades do mundo todo e classificou as 959 melhores, de acordo com seis indicadores: reputação acadêmica, reputação entre empregadores, proporção de professor para estudante, citações científicas, número de estudantes estrangeiros e corpo docente internacional.

Ao todo, 22 instituições brasileiras foram classificadas. Depois da USP, a segunda melhor posicionada foi a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na 182ª posição, seguida da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 311ª.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn315Print this pageEmail

Textos relacionados