USP homenageia os dois séculos de imigração chinesa no Brasil

Para comemorar os dois séculos do início da imigração chinesa no Brasil, a USP, a Embaixada e o Consulado-Geral da China promoveram no dia 29 de novembro, a homenagem “Duzentos Anos da Presença Chinesa no Brasil”.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
O evento teve como objetivo o de fortalecer os vínculos entre os dois países, com ênfase na troca das experiências acadêmicas e na produção de conhecimento

Para comemorar os dois séculos do início da imigração chinesa no Brasil, a USP, a Embaixada e o Consulado-Geral da China promoveram no dia 29 de novembro, a homenagem “200 anos da Presença Chinesa no Brasil”.

Organizado pela professora Anália Maria Marinho de Carvalho Amorim, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), e pela Vice-Reitoria de Relações Internacionais (VRERI), o evento teve como objetivo o de fortalecer os vínculos entre os dois países, com ênfase na troca das experiências acadêmicas e na produção de conhecimento, e contou com a presença de especialistas, industriais, diplomatas, estudantes e membros da comunidade chinesa no Brasil.

“Brasil e China são dois grandes países, com grandes populações e economias que se completam. Por isso, podemos ser parceiros na busca de soluções para problemas semelhantes, por exemplo, a poluição e os desafios das grandes cidades. Para isso, é preciso nos aproximarmos para compartilhar soluções. A USP está decidida a buscar contato com as universidades chinesas e aumentar a cooperação nas atividades acadêmicas, em todas as áreas de conhecimento”, afirmou o vice-reitor de Relações Internacionais, Adnei Melges de Andrade.

O vice-reitor Hélio Nogueira da Cruz também destacou o desempenho extraordinário da economia chinesa e afirmou que “seu crescimento beneficia a economia mundial, especialmente nesse momento de crise. A economia brasileira tem enfrentado melhor a situação por causa do seu relacionamento com a China e, para caminhar nessa direção promissora, a USP também tem se esforçado para aumentar o intercâmbio com as universidades e instituições chinesas”.

O ano de 2012 é considerado o ano do bicentenário do início da imigração chinesa, pois, em 1812, o navio “Vulcano”, procedente de Macau, desembarcou no Rio de Janeiro trazendo os primeiros imigrantes chineses para plantarem chá verde no Brasil, na época, apenas uma colônia portuguesa. Nas palavras do ministro conselheiro da Embaixada Chinesa, Zhu Qingqiao, “os primeiros imigrantes levaram dois meses para atravessarem o oceano trazendo o chá para ser cultivado aqui. Foram recebidos como amigos pelo povo brasileiro, que criou condições favoráveis para o seu desenvolvimento. Hoje, China e Brasil são os maiores países em desenvolvimento do Oriente e do Ocidente, e os investimentos chineses no Brasil são maiores do que em outros países do Bric como Rússia e Índia, que são nossos vizinhos”. Zhu Qingqiao também ressaltou que os laços entre os dois países nunca foram tão estreitos e, à medida que a interação aumenta, aumentam os problemas, por isso, é importante o comprometimento das duas partes para superar essas dificuldades.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados