Novo centro da USP promoverá pesquisas interdisciplinares sobre desastres naturais

O projeto tem como objetivo congregar estudos desenvolvidos por dez Unidades de Ensino e Pesquisa e 40 pesquisadores da Universidade nessa área.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
O reitor assina convênio em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo

No dia 31 de janeiro, o reitor da USP, João Grandino Rodas, o secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, e o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador Estadual de Defesa Civil, Airton Iosimo Martinez, assinaram convênio para a criação do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres no Estado de São Paulo (Ceped).

O projeto, que é uma iniciativa da Superintendência de Relações Institucionais da Universidade, tem como objetivo geral o de produzir, integrar, contextualizar, disseminar e disponibilizar o conhecimento produzido na Universidade para prevenir, reduzir e mitigar desastres naturais em âmbito regional e nacional. O Ceped constitui-se em um Núcleo de Apoio à Pesquisa, vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa, e será coordenado pela Escola Politécnica (EP), que desenvolve pesquisas relacionadas a logística de operações humanitárias e estudos sobre deslizamentos e remoção de resíduos.

Além da Escola Politécnica, dez Unidades de Ensino e Pesquisa e cerca de 40 pesquisadores da Universidade farão parte do Centro:

[table id=35 /]

O orçamento previsto para o Centro é de R$ 3 milhões e suas atividades terão início imediato.

“Parceria que vai salvar vidas”

A cerimônia de assinatura do convênio teve início com a apresentação  da proposta do Ceped, realizada pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas Logísticos da EP, Hugo Yoshizaki. “Na USP, já existe um cabedal de conhecimento sobre o tema desastres naturais. A ideia é congregar essas pesquisas e gerar novos conhecimentos, de forma interdisciplinar”, afirmou.

O docente explicou que o Centro atuará em cinco grandes frentes, chamadas de “projetos estruturantes”: mapas colaborativos dos desastres naturais; um banco de dados das áreas de risco, com informações sobre potenciais vítimas, entre outras coisas; estudos sobre a construção de abrigos temporários; pesquisas sobre o manejo de resíduos sólidos que resultam de uma catástrofe, como escombros e restos de concreto; e a criação de sensores que ajudem a prever catástrofes.

Em seguida, o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador Estadual de Defesa Civil, Airton Iosimo Martinez, destacou a importância do convênio. “Esta é uma parceria que vai salver vidas”, ressaltou.

O reitor João Grandino Rodas, por sua vez, ponderou que “a USP, fundada há quase oitenta anos, tem, entre suas finalidades principais, a de atuar junto aos órgãos governamentais no desenvolvimento de políticas públicas e sua consecução. Trata-se de uma função precípua da Universidade”.

Para o secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, “o Ceped pode criar mecanismos e metodologias que auxiliarão a Defesa Civil na coordenação de desastres naturais e que poderão ser utilizadas como referência em todo o país”.

(Foto: Cecília Bastos)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados