USP cria Cátedra de Estudos Irlandeses

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

(da esquerda para direita) O embaixador da Irlanda, Michael Hoey; o vice-reitor da USP, Franco Maria Lajolo; e a diretora da FFLCH, Sandra Margarida Nitrini, na cerimônia de assinatura do acordo (Crédito da foto: Ernani Coimbra)

A USP, através da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), assinou, no dia 29 de setembro, um acordo com a Embaixada da Irlanda para a criação da Cátedra de Estudos Irlandeses, que foi batizada com o nome William Butler Yeats, em homenagem ao poeta irlandês. A cerimônia de assinatura foi realizada no Salão de Atos, no prédio da Reitoria.

A Cátedra W.B. Yeats tem como objetivo organizar eventos relacionados à investigação, à promoção e à disseminação de estudos irlandeses nos cursos de graduação e de pós-graduação, tais como conferências, seminários, congressos e mesas redondas, além de promover o intercâmio entre professores visitantes da Irlanda e do Brasil na área de literatura e cultura irlandesas.

Para a diretora da FFLCH, Sandra Margarida Nitrini, a criação da Cátedra "é o ponto alto da trajetória de 29 anos do Programa de Estudos Irlandeses, que tiveram início na Universidade em 1980".

O embaixador da Irlanda, Michael Hoey, destacou que São Paulo, em particular a USP, tem sido o centro dos estudos irlandeses no país e que o nome dado à nova Cátedra da Universidade não pode ser mais apropriado. "Esse é um dos grandes, senão o maior, poeta da Irlanda", disse.

O vice-reitor Franco Maria Lajolo, por sua vez, ressaltou que a internacionalização é um dos principais desafios da Universidade e que acordos, como o assinado com a Embaixada da Irlanda, "vem a fortalecer a colaboração entre os países e o intercâmbio".

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail