Evento promovido pela USP incentiva jovens pianistas

Realizado no campus de Ribeirão Preto, concurso reuniu músicos de 10 a 30 anos de idade, que foram julgados pelo pianista Caio Pagano – idealizador do evento – e outros mestres do piano

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Um incentivo a novos talentos da música foi dado pela USP no início deste mês. O Concurso Nacional de Piano USP-Steinway Caio Pagano foi promovido pelo Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), nos dias 29 de julho a 2 de julho.

Os 13 jovens pianistas que se apresentaram no evento – selecionados por uma comissão dentre os candidatos inscritos – não tiveram apenas a marcante experiência de exibir obras clássicas num concurso nacional de música. Além disso, eles tiveram contato com um dos maiores pianistas da atualidade, o brasileiro Caio Pagano, hoje também professor de Piano da Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, que foi o idealizador do concurso. “Escolhi Ribeirão Preto para realizar este primeiro Concurso Nacional de Piano porque nasci aqui na região, e minha família também é daqui”, disse Pagano, durante a abertura do evento. “Farei de tudo para abrir mais portas aos jovens pianistas.”

Formado pela Faculdade de Direito da USP, em São Paulo – embora nunca tenha exercido a advocacia –, Pagano foi membro do júri do concurso, ao lado de outros músicos de renome internacional, como o maestro Jan Dobrzelewski, do Conservatoire Supérieur de Musique de Genève, na Suíça, a pianista Lilian Barreto, do Rio de Janeiro, o professor Cláudio Soares, da Universidade de Osaka, no Japão, e o professor Ney Fialkow, do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ainda durante a abertura do concurso, Pagano deu um recado para os jovens pianistas: “Estudem até doer os ombros. Só assim chegarão a algum lugar”.

Obras clássicas

Leandro e Carlos Vogt: destaques do concurso - Foto: Divulgação
Leandro Motta e Carlos Vogt: destaques – Foto: Divulgação

Os jovens participantes do concurso devem ter mesmo estudado até seus ombros doerem, a julgar pelas obras que executaram – todas elas de autoria dos maiores compositores da história da música.

Carlos Vogt, de 19 anos, de São Paulo, que venceu o concurso na categoria entre 18 e 30 anos, executou nada menos que peças de Chopin, Debussy e Beethoven. “O de que mais gosto no piano é a possibilidade de sensibilizar as pessoas, entrar em contato com a arte e tocar minha própria alma”, disse o jovem pianista.

Jennifer, de 16 anos: "Amo o piano" - Foto: Divulgação
Jennifer, de 16 anos: “Amo o piano” – Foto: Divulgação

Jennifer Alexandra Gomes Rodriguez Pereira, de 16 anos, natural de Ipatinga (MG), que foi destaque na categoria entre 13 e 17 anos, apresentou obras de Brahms, Debussy, Claudio Santoro e Beethoven. Ela toca piano desde os seis anos de idade, tem aulas particulares de piano em Belo Horizonte (MG) e estuda o instrumento mais de quatro horas por dia. “Amo o piano porque ele é um dos instrumentos mais completos que existem, capaz de fazer o mesmo que uma orquestra inteira”, diz Jennifer, que se preparou durante mais de dois meses para se apresentar no concurso promovido pela USP. “Em época de concurso, chego a estudar até seis horas por dia.”

Isadora, de dez anos: sonho de ser pianista - Foto: Divulgação
Isadora, de dez anos: sonho de ser pianista – Foto: Divulgação

Já Isadora Ferreira Aguiar de Rezende, de apenas 10 anos, veio de Natal (RN), onde estuda piano com o professor Antonio Guilherme Rodrigues, da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (RN). “Gosto do piano porque é um instrumento muito delicado”, afirma Isadora, que se apresentou na categoria entre 8 e 12 anos. “Vi minha mãe tocando e me apaixonei. Meu sonho é ser pianista e tocar no Conservatório de Paris.”

Leandro Isaac Motta, de 19 anos, paulistano, ficou em terceiro lugar entre os candidatos com idade entre 18 e 30 anos. “Escolhi tocar piano porque é onde vejo a possibilidade de ser plenamente feliz, transcender outro mundo.”

Sonho realizado

Os organizadores do concurso se mostraram muito satisfeitos com a iniciativa. O professor Fernando Corvisier, professor de piano e vice-chefe do Departamento de Música da FFCLRP, disse que o evento foi a realização de um sonho. “Tentamos realizar este concurso diversas vezes, mas somente agora conseguimos concretizar esse desejo antigo. É uma grande satisfação.”

A abertura do evento, no campus de Ribeirão Preto: incentivo para jovens talentos - Foto: Divulgação
A abertura do evento, no campus de Ribeirão Preto: incentivo para jovens talentos – Foto: Divulgação

O professor Rubens Ricciardi, do mesmo departamento, destacou a participação de Caio Pagano: “É um dos maiores pianistas do século 21. Mesmo radicado nos Estados Unidos, ele se dedica à música brasileira e influenciou os compositores da nova geração”.

O Concurso Nacional de Piano USP-Steinway Caio Pagano ofereceu prêmios no valor de R$ 300 a R$ 4 mil, além de um recital no Centro Cultural São Paulo na temporada de 2017. Teve apoio da Fundação Avanti, da Âncora Engenharia, da Gluck Pianos, do Centro Cultural São Paulo e da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) da USP. As apresentações ocorreram no Auditório da Tulha da FFCLRP e no Auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP), também da USP.

Com informações de Gabriela Vilas Boas, de Ribeirão Preto

 

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados