Plataforma reúne gráficos interativos sobre a covid-19 no Brasil

Pesquisadores da USP atualizam os dados diariamente, comparando o número de casos e óbitos confirmados de cada Estado

O projeto está em constante aprimoramento. O grupo de pesquisadores do ICB também pretende elaborar mais gráficos com informações diferentes – Imagem: Pixabay

Um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP desenvolveu uma plataforma interativa que reúne dados epidemiológicos de covid-19 de todos os Estados brasileiros. A iniciativa é liderada pela pós-doutoranda Pilar Veras, que atua no laboratório do professor Carlos Menck, do Departamento de Microbiologia do ICB. Com dados obtidos no site do Ministério da Saúde, os cientistas montaram gráficos interativos que são atualizados diariamente.

A ideia veio da falta de um paralelo das informações sobre a epidemia em cada região do Brasil. “Com a forma que os dados eram apresentados, não era possível ter uma noção comparativa entre os Estados”, diz Pilar Veras. Em três semanas, todos os gráficos foram colocados na plataforma Tableau para livre acesso. O grupo optou por usar gráficos interativos, em vez de estáticos, para que o usuário compreenda melhor os dados, podendo manipulá-los e escolher quais Estados deseja comparar.

“É uma contribuição singela que eu vi que estava faltando. Existem várias iniciativas que tentam fazer análises por Estados, mas os gráficos não reúnem todos os Estados e não exploram todos os dados, como mortalidade, incidência de casos, letalidade”, explica Veras.

É possível obter uma gama de informações de forma rápida, apenas passando o mouse sobre o estado desejado – Imagem: Reprodução

Os gráficos mostram a quantidade de casos e óbitos confirmados, a incidência na população, letalidade, novos casos e mortalidade. Em cada um, é possível selecionar datas, regiões e Estados, de acordo com a informação buscada. A região Sudeste, por exemplo, é a que registrou mais casos até o dia 27 de abril (31.077); em seguida, o Nordeste, com 17.531 casos da doença. Outro gráfico permite verificar se o número de novos casos está diminuindo em cada Estado.

Além da publicação de informação gratuita e didática, outro ponto interessante da iniciativa é dar mais palco a outros Estados do Brasil fora do eixo Rio-São Paulo. A pesquisadora lembra que o País tem dimensões continentais e abriga uma série de peculiaridades que podem influenciar na coleta de dados e até mesmo no destaque que cada lugar ganha na mídia.

O projeto está em constante aprimoramento e a equipe pretende elaborar mais gráficos com diferentes dados. Um deles será sobre a disponibilidade de leitos em cada Estado, informação que ainda será coletada e, como destaca a pesquisadora Pilar Veras, terá grande impacto no planejamento de políticas para frear o vírus. Outro fará uma relação entre os principais municípios do Estado, ou pelo menos as capitais. Tal comparação é de extrema importância considerando que tais cidades são as que mais possuem aglomerações.

Acesse a plataforma aqui para ver informações atualizadas sobre a epidemia de coronavírus em todo o Brasil.

 

Bruna Anielle / Instituto de Ciências Biomédicas da USP

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.