Molécula explica transição da forma de bactéria causadora da fibrose cística

Pesquisador da USP em São Carlos decifrou mecanismo da Pseudomonas aeruginosa

Quem sofre de fibrose cística pulmonar adoece quando a bactéria Pseudomonas aeruginosa forma uma estrutura “coletiva”, o biofilme que, entre outras coisas, pode impedir a ação de antibióticos. Mas não é só como biofilme que vive a aeruginosa: quando se locomove em meio líquido, aí é capaz de formar um rabinho, que os biólogos chamam de flagelo. Como acontece essa transição? Essa foi a pergunta que Bruno Matsuyama, do Instituto de Física de São Carlos, quis responder.

O artigo que trata do assunto foi publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences:

E se você tem curiosidade de entender como se forma o biofilme, acesse esse link.

Por Fabiana Mariz, do Núcleo de Divulgação Científica da USP
Imagens:Vitor Brandão | Edição de vídeo: Fabiana Mariz, Lucca Chiavone e Vitor Brandão

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.