Artigo discute importância das novas tecnologias no ensino acadêmico na área da saúde

Cerca de 90% dos graduandos que participaram da pesquisa disseram que as plataformas digitais ajudam na compreensão do conteúdo

Por Margareth Artur/ Portal de Revistas USP

Pesquisa mostrou que é preciso introduzir as Tecnologias em Informação e Comunicação (TICs) no sistema universitário não só em relação aos graduandos, mas também “como estímulo para a incorporação de ferramentas tecnológicas pelos docentes” – Foto: Gerd Altmann/Pixabay

Artigo publicado no volume 4 da Revista de Graduação mostra a importância da integração das novas tecnologias ao ensino acadêmico na área de saúde, nos cursos de Nutrição, Saúde Pública, Enfermagem, Medicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia e Odontologia, ministrados no campus da USP, em São Paulo. Participaram da pesquisa 57 pessoas, sendo 46 (80,7%) do sexo feminino e 11 (19,3%) do sexo masculino. Dentre os participantes, 93% disseram ter usado plataformas digitais na formação acadêmica; 94,7% demonstraram interesse em aprender mais sobre tecnologia durante a graduação e mais de 90% apontaram que as ferramentas auxiliam na compreensão dos conteúdos ministrados em sala de aula e na aproximação da prática profissional.

Segundo o artigo, a implantação de Tecnologias em Informação e Comunicação (TICs) desde a graduação oferece inúmeras vantagens aos estudantes da área de saúde, que irão utilizar as ferramentas ao longo de sua prática profissional: na realização de diagnósticos, na prevenção de doenças e escolhas de tipos de tratamentos. Segundo os autores, há a necessidade de introduzir as TICs no sistema universitário não só em relação aos graduandos, mas também “como estímulo para a incorporação de ferramentas tecnológicas pelos docentes”.

Em vista do avanço da tecnologia, em 2016, o Ministério da Saúde, visando a oferecer melhor qualidade das tecnologias para a área em questão, publicou uma nova versão da Política Nacional de Informação e Informática em Saúde, designando para o pessoal da saúde que trabalha com informática e informação no SUS “a inclusão de conteúdos relacionados com a tecnologia e a informação nos cursos da área de saúde de graduação e pós-graduação.”

A pesquisa evidenciou a vontade dos alunos em obter mais informações e conhecimentos sobre o manejo e a prática na utilização das tecnologias visando à aplicação dessas no curso e fora do curso, quando no exercício futuro da profissão – Foto: Marijana1/Pixabay

Segundo os autores, “esse novo modelo de comunicação com múltiplas fontes de informação por meio do uso das mais diversas tecnologias demanda uma nova forma de aprendizagem que vá além da sala de aula”. Eles ainda ressaltam a necessidade de domínio dessas novas tecnologias, como aplicativos e plataformas para que os conhecimentos técnicos e científicos sejam eficazmente absorvidos e implantados, acompanhados da consciência de estarmos, não só os estudantes, mas todos nós, “cada vez mais conectados e interdependentes”.

Os resultados da pesquisa também apontam a importância de estimular o aperfeiçoamento dos processos de aprendizagem, que devem se mostrar, essencialmente, colaborativos, proporcionando uma relação de cumplicidade entre graduandos e professores. No entanto, o artigo aponta alguns entraves no êxito da proposta de integração entre ensino e tecnologia: “resistência de professores e pesquisadores em aderir às novas tecnologias, dificuldade de aquisição e investimento de tempo e esforço para adaptação a elas”.

Em vista disso, os autores propõem urgência na capacitação de alunos e docentes para lidarem com essas novas possibilidades e recursos inovadores que permitam avanços de todos os níveis nas áreas da saúde. A pesquisa evidenciou também a vontade dos alunos em obter mais informações e conhecimentos sobre o manejo e a prática na utilização das tecnologias visando à aplicação dessas no curso e fora do curso, quando no exercício futuro da profissão. Para isso, os autores indicam “construir estratégias de ensino-aprendizagem com recursos tecnológicos que acolham o conteúdo necessário para a formação do profissional da saúde”.

Foto: Jan Vašek/Pixabay

Artigo

OLIVEIRA, M.; LOPES, L.; GOTTSFRITZ, I.; JOÃO, L.; SPROESSER, G.; SILVA, T.; GOMES, I.; PEREIRA, D.; CONDE, W. Avaliação da Percepção de Graduandos da USP Referente à Integração do Ensino Acadêmico com a Tecnologia em Saúde. Revista de Graduação USP, v. 4, n. 1, p. 85-91, 2020. ISSN: 2525-376X. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p85-91. Disponível no site . Acesso em: 28 jul. 2020.

Mais informações: e-mail marianehelen@usp.br, com Mariane Helen de Oliveira


Revistas da USP
A seção Revistas da USP é uma parceria entre o Jornal da USP e a Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (Águia) que apresenta artigos de autores de diversas instituições publicados nos periódicos do Portal de Revistas USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.