Óvulos para reprodução assistida vão parar na internet

Aplicativos semelhantes aos de relacionamento oferecem doadores e receptores de óvulos e levantam discussão ética

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP

A nova resolução do Conselho Federal de Medicina, a respeito da reprodução assistida, fez surgir alguns questionamentos sobre o sistema de doação e recepção de óvulos no Brasil.

De acordo com a professora Paula Andrea de Albuquerque Salles Navarro, do setor de Reprodução Humana do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da USP em Ribeirão Preto, o sistema nacional não possui um banco de óvulos suficiente para suprir a demanda da população.

Frente a essa realidade, muitas pessoas encontram dificuldades ao procurar esse serviço. Baseando-se nisso, foram criados alguns aplicativos semelhantes aos programas de relacionamento para auxiliar na busca de doadores e receptores.

A doação de óvulos no Brasil deve ser anônima, por isso, a professora ressalta, “recorrer a aplicativos pode até ser uma estratégia, desde que isso seja bem caracterizado.” A professora ainda alerta que é essencial procurar a ajuda de um especialista antes de buscar outros meios para encontrar doadores ou receptores.

Ouça a entrevista no link acima.  

Por: Joice Soares

Textos relacionados