Onde procurar o futuro da comunicação

Luli Radfahrer especula sobre o tema ao abordar, por exemplo, o universo dos desenhos animados e dos videogames

Uma coisa é certa: a comunicação e a propaganda de hoje são muito diferentes do que eram 10, 20 anos atrás. Atualmente, já não se vê machismo nem homofobia na propaganda, muito embora esta esteja longe de ser perfeita, ou não haveria tantas reclamações. Em sua coluna semanal para a Rádio USP, o professor Luli Radfahrer especula sobre o futuro da comunicação, que, de acordo com ele, caminha para algo mais imersivo e participativo, como ocorre no universo dos videogames, por exemplo. “Porque no videogame de hoje é que você vai começar a ver a televisão do futuro”.

As gírias e códigos usados pelos comunicadores para atingir públicos específicos – gays, surfistas – também apontam para o futuro, assim como a linguagem utilizada nos desenhos animados. São nesses exemplos que, segundo Radfahrer, deve-se buscar inspiração para o futuro da comunicação. Ouça a coluna, na íntegra, clicando no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 9
  •  
  •  
  •  
  •