Movimentos aquáticos melhoram performance

Recordes de tempo na natação foram alcançados pelo estudo dos movimentos na água, diz especialista

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Esta semana, o professor Paulo Roberto Santiago traz para a coluna Ciência e Esporte artigo publicado em 1999 no Clinics in Sports Medicine, comentando os fatores fisiológicos e biomecânicos da natação.

Segundo Santiago, o estudo foi muito importante ao apontar duas questões: a primeira parte, com análises fisiológicas em que relacionam, até mesmo, a identificação de talentos a fatores analógicos. Para o professor, “por ter uma vasta revisão da literatura”, o trabalho contribuiu para melhorar o desempenho dos nadadores.

Na segunda parte do estudo, Santiago destaca os fatores relacionados à biomecânica, como movimentos realizados ao nadar. E conta ainda que essa parte é significativa por abordar bastante a aerodinâmica do arrasto, relacionado às ondulações na água; o “agolfinhamento” e o deslizamento debaixo da água.

As informações publicadas nesse estudo, lembra Santiago, se tornaram um marco para as performances dos nadadores pela diminuição do tempo dos atletas. Tempo melhorado pelos movimentos estudados pelo pesquisador. “Com a progressão da ciência nesta área, houve um massacre no tempo, os atletas melhoram, surgiram novos recordes em quase todas as modalidades da natação.”

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados