Ciência no Brasil é afetada pela crise econômica

Em meio ao caos financeiro, o investimento em ciência é deixado em função de focos considerados mais urgentes

  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago fala sobre recursos para o desenvolvimento de pesquisas em tempos de crise. De acordo com o professor, a ciência é afetada diretamente quando o Brasil passa por dificuldades econômicas. “Ao contrário de outros países, no Brasil a ciência sofre muito com períodos de baixa perspectiva.”

Além disso, o professor afirma que, em outros países, mesmo com a crise, os governos investem na ciência para uma possível recuperação financeira. “Em momentos de crise, outros países investem em ciência e tecnologia para alavancar a indústria e fomentar a criação de empregos.”

O colunista também explica que a cultura brasileira não tem o costume de investir em ciência, e que sempre procura injetar verba em questões sociais mais urgentes. “Já que não temos investimento público no esporte e na ciência, uma das alternativas é buscar associações sem fins lucrativos que disseminam o conhecimento na área de forma disciplinar.”

Ouça acima a coluna Ciência e Esporte na íntegra.

  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados