Impactos econômicos devem ser considerados no combate à corrupção

Professor da Faculdade de Direito aponta falta de atenção às consequências econômicas e sociológicas da corrupção

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O Brasil está no mesmo patamar da China quanto à corrupção, segundo a Transparência Internacional. Em entrevista ao Jornal da USP, o professor do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito Rafael Diniz explica que, em países como a Alemanha, há uma preocupação com a indústria nacional no combate à corrupção.

Segundo ele, os profissionais brasileiros que atuam sobre a questão deveriam tecer um diálogo sobre os malefícios socioeconômicos que a prática gera à nação.

A Conferência Internacional Políticas de Combate à Corrupção acontece no dia 10 de maio, às 19 horas, no auditório da Faculdade de Direito da USP. O evento gratuito é aberto ao público, sem a necessidade de inscrição prévia.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados