Imaginário e representação da mulher negra são destaques do “Diversidade em Ciência”

A mulher negra é discriminada nas questões afetivas, no mercado de trabalho e em outros espaços, diz Rosane da Silva Borges

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: João Carlos Megale

No Diversidade em Ciência, Ricardo Alexino Ferreira entrevista Rosane da Silva Borges, pós-doutora pela Escola de Comunicações e Artes da USP, que aborda o tema imaginário e representação da mulher negra. No programa, ela fala sobre o papel histórico da mulher negra e a construção da sua identidade na contemporaneidade e sobre como o racismo estrutural atinge duplamente a mulher negra, em gênero e etnia.

“Esse tipo de racismo violenta a mulher negra até mesmo nos serviços públicos de saúde, onde os médicos têm no imaginário que ela é mais resistente à dor do parto e, por isso, em falta de anestesia, priorizam as parturientes brancas”, afirma Rosane, que é autora-organizadora dos livros Espelho Infiel: o negro no jornalismo brasileiro (Editora Imprensa Oficial) e Mídia e Racismo (Editora DP), dentre outros, e é também articulista dos sites Observatório da Imprensa, Geledés e Áfricas, além de ser doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP. Em sua carreira, recebeu os Prêmios Destaque Acadêmico, de Câmara Brasileira de Cultura (2018), Presença Negra, do Coletivo de Artistas e Intelectuais Ligados à Cultura (2016), e homenagem do grupo Fala Preta! (2006), pelo compromisso com a população negra.
Segundo ela, a mulher negra é discriminada nas questões afetivas, no mercado de trabalho e em outros espaços, onde ainda é vítima cotidianamente do machismo, apesar de ser muitas vezes arrimo de família e de criar os filhos sozinha.
O Diversidade em Ciência é um programa de divulgação científica, voltado para as ciências da diversidade e os direitos humanos, e vai ao ar toda segunda-feira, às 13 horas, com reapresentações às terças-feiras, às 2 horas, e aos sábados, às 14 horas, com direção e apresentação do jornalista, professor da ECA-USP e membro da Comissão de Direitos Humanos da USP, Ricardo Alexino Ferreira, e operação de áudio de João Carlos Megale.
O Diversidade em Ciência é gravado nos estúdios do Departamento de Comunicações e Artes/Educomunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).
A Rádio USP-FM pode ser sintonizada em 93,7 MHz/SP ou pelo link: http://www.radio.usp.br/?page_id=5404

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •