Evento na USP discute escrita e conduta acadêmica

Serão seis convidados internacionais, sendo três mulheres que discutirão a participação feminina na academia

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

O Instituto de Física (IF) da USP promove uma nova edição do workshop que reúne especialistas internacionais para falar sobre métodos de escrita científica: o Workshop Meet the Editors “Scientific Writing”. As palestras são ministradas em inglês e a programação conta com diversos minicursos, seminários e convidados internacionais. Haverá uma mesa-redonda para debater questões éticas envolvendo pesquisas e publicações científicas. Além disso, diversos tópicos serão analisados, como má conduta acadêmica, autoria, plágio, fatores de impacto, ética em pesquisa e publicação.

A professora Laura Greene, do National High Magnetic Field Lab da Florida State University, é uma das convidadas do evento. Ela comentou a conquista do Prêmio Nobel de Física deste ano pela cientista canadense Donna Strickland, em conjunto com o americano Arthur Ashkin e o francês Gérard Mourou, pelo estudo sobre “pinças óticas”. Laura conta que Donna é a terceira mulher a vencer o prêmio, e diz que o número é pequeno, mas que espera vê-lo crescer em breve.

Quanto ao evento, o professor Carlos Egues, do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP e um dos organizadores, conta que o workshop é bianual, ou seja, ocorre uma vez a cada dois anos e tem já uma tradição de dez anos. Ele explica que o principal foco do evento é a escrita científica em inglês, abrangendo basicamente todas as áreas: em suas duas últimas edições, contou com a presença de acadêmicos da área de biológicas discutindo bioética, por exemplo.

Egues conta que, no intuito de expandir o escopo de pessoas que podem participar do evento, este ano ele será realizado, também, em Natal, no Rio Grande do Norte (RN). O evento conta com seis convidados internacionais, como acadêmicos da Suíça e Estados Unidos. Ele revela que os temas apresentados pela professora Laura serão a importância de publicações em revistas com hábito por pares e a questão da liderança feminina na ciência.

Laura revela ainda que a maioria dos físicos nos EUA está no setor privado, seja na indústria, na economia ou em outras áreas, e o papel da comunicação é vital nessas funções. Então, mesmo que se decida por integrar a academia, é necessário saber escrever e se comunicar. Outro ponto comentado é sobre a participação feminina na física: o número é surpreendentemente pequeno, e trabalhos com associações científicas estão sendo feitos com o objetivo de empoderar as cientistas no cenário.

Por fim, Egues fala sobre assuntos como má conduta acadêmica e plágio. Ele diz que eles serão abordados no workshop, e revela ainda que essa postura negativa vem aumentando no âmbito acadêmico. Para ele, a questão ética de publicações é sensível, especialmente com jovens doutores, e deve ser discutida de um modo geral para que possa ser melhor abordada.

O evento ocorre nos dias 1º e 2 de outubro, das 8h45 às 18h no primeiro dia, e das 9h às 16h50, no segundo. Ele será sediado no Auditório Adma Jafet, no Instituto de Física (IF) da USP, na Cidade Universitária, em São Paulo.

jorusp

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados