Etanol produzido da palha e bagaço da cana não se tornou realidade

Segundo o especialista, devido às dificuldades tecnológicas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O professor José Goldemberg, na coluna Energia, comenta hoje sobre a produção de etanol de segunda geração, que pode ser obtida da palha do bagaço da cana-de-açúcar, aumentando em até 50% a produção brasileira.

De acordo com o professor,  o que ocorreu com a segunda geração, embora haja uma grande quantidade de estudos acadêmicos sobre a possibilidade de utilizar o bagaço e a palha para a produção de etanol por não possuírem açúcar, “na prática não se concretizou devido às dificuldades tecnológicas. As expectativas que se tinham há cinco anos não se concretizaram”, afirma Goldemberg.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Energia.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados