Desistência de Joaquim Barbosa favorece candidaturas de Marina e Ciro Gomes

A análise é do professor André Singer, que acredita ainda que Alckmin e Bolsonaro também saiam ganhando

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O noticiário político desta semana destacou a decisão do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, de renunciar à sua candidatura à Presidência da República pelo PSB. Ao analisar o fato em sua coluna Poder e Contrapoder, o cientista político André Singer, embora salientando ser muito precoce qualquer prognóstico mais aprofundado, vê, num primeiro momento, a desistência de Barbosa favorecer, de imediato, duas candidaturas: as de Marina Silva e Ciro Gomes, que ocupam um espectro político localizado mais ao centro, com o último tendendo um pouco mais para a esquerda.

Mas ele também acredita que outras duas candidaturas, estas mais à direita, poderão ser beneficiadas : as de Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro. Ele explica as razões de seu posicionamento tanto em relação a Marina Silva e Ciro Gomes quanto a Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro, sempre enfatizando que tudo ainda não passa de pura especulação. Ouça a coluna na íntegra, clicando no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •