Casos de caxumba assustam moradores de São Paulo

A médica infectologista Marta Lopes alerta que a melhor maneira de se prevenir contra a doença é através da vacinação

A caxumba é uma infecção aguda e contagiosa, transmitida por via respiratória, por isso é mais frequente nesta época do ano, quando as temperaturas estão mais baixas e os ambientes ficam mais fechados.

A médica infectologista Marta Lopes, professora associada do Departamento de Moléstias Infecciosas da Faculdade de Medicina e responsável pelo Centro de Imunizações do Hospital das Clínicas, ambos da USP, em entrevista à repórter Sandra Capomaccio, alerta que os casos de caxumba nunca foram extintos na capital. “A caxumba acomete as glândulas parótidas, localizadas no pescoço e responsáveis pela secreção de saliva”, explica. A médica esclarece que não há sequelas, tanto para mulheres como para homens.

A única forma de se prevenir contra a doença é através da vacinação, no caso, a tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo). Pessoas entre 4 e 29 anos e idosos, que não foram vacinados, devem procurar um Centro de Saúde e tomar as duas doses. A vacina é gratuita para todas as idades. Só é necessária a apresentação de um documento de identidade.

Confira a matéria completa no link acima

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.