Benefícios da dieta mediterrânea voltam à cena com novos estudos

Pesquisas divulgadas em 2018 reforçam benefícios preventivos da chamada dieta do mediterrâneo contra doenças do envelhecimento

Nesta edição de Decodificando o DNA, Mayana Zatz fala de estudos, publicados este ano, que reforçam o benefício da dieta mediterrânea – que já há algum tempo vem sendo associada à saúde cardiovascular e à longevidade. A dieta, cotidianamente adotada por parte da população de Grécia, Itália, França e Espanha, entre outros, inclui peixes, grãos integrais, azeite, iogurte, vinho tinto, frutas e legumes.

Ainda que seja difícil separar a adoção da dieta de outros fatores de estilo de vida que possam influenciar nos resultados, as pesquisas mais atuais conseguiram mostrar um efeito preventivo da dieta sobre o diabete, doenças do envelhecimento em geral, como degeneração macular (problema que afeta a visão), e até depressão.

Clique no áudio acima para ouvir a geneticista do Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.