A vacina de sarampo é segura

Paulo Saldiva afirma que se consegue uma cobertura de quase 90% dessa doença que pode matar

O professor Paulo Saldiva comenta sobre a nova epidemia de sarampo e a resistência da população para tomar a vacina. O sarampo está crescendo entre jovens que não tomaram a vacina. De acordo com o professor, a doença traz graves problemas. “Pode, nas formas mais graves, especialmente em crianças desnutridas, ter um comprometimento pulmonar grave com pneumonia viral importante, que predispõe a uma outra infecção bacteriana, levando à morte. A forma mais grave é a encefálica, onde o vírus atinge o sistema nervoso central”, explica.

A falta de vacinação se deu devido a uma fake news divulgada mundialmente afirmando que as vacinas eram um complô internacional da indústria farmacêutica, ganhando de forma inescrupulosa dinheiro inclusive com os custos de provocar autismo em crianças. Isso prosperou e o estrago foi muito grande. “A vacina de sarampo é segura e com a vacinação se consegue uma cobertura de quase 90% de uma doença que tem potencial fatal”, analisa Paulo Saldiva.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde e Meio Ambiente.


Saúde e Meio Ambiente
A coluna Saúde e Meio Ambiente, com o professor Paulo Saldiva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •