Serviço gratuito da USP ajuda população a solucionar problemas financeiros

Iniciativa já atendeu mais de 300 casos em menos de dois anos de funcionamento

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

 

Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
A orientação é dada por alunos de graduação da USP que, após estudar cada caso individualmente, fornecem ao interessado um relatório supervisionado por um economista da instituição – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.

A primeira parcela do 13º salário já está nas mãos do trabalhador, que na próxima semana aguarda a segunda parte do benefício. Nesta época de crise, um dinheiro extra é sempre bem-vindo, mas é preciso saber usá-lo bem e evitar o endividamento. Com a proposta de ajudar a população a resolver problemas como esse, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP oferece o Serviço de Orientação Financeira (SOF).

Ouça a entrevista da jornalista Simone Lemos, da Rádio USP, com o professor Rodrigo De Losso, coordenador e fundador do projeto, que dá dicas de como utilizar bem o dinheiro nesta época de altos gastos:

logo_radiousp790px

.

Surgido em fevereiro do ano passado, após um período de treinamentos, o projeto começou com foco no público interno da FEA, depois ampliou-se para toda a USP e hoje atende qualquer interessado. O atendimento do SOF é totalmente gratuito e acontece na sede do serviço, no prédio FEA 5, na Cidade Universitária, em São Paulo.

Segundo o professor De Losso, o modelo adotado é inspirado em um serviço prestado por faculdades de Direito. Na USP, por exemplo, o Centro Acadêmico XI de Agosto tem vínculo com o Departamento Jurídico de mesmo nome, que oferece assistência jurídica a pessoas de baixa renda.

Normalmente, as pessoas, quando tratam de suas finanças, têm dificuldades em enxergar saídas; algumas saídas, de fato, são dolorosas, mas é o jeito de resolver seus problemas, de tentar equilibrar as contas da casa

No projeto de orientação da FEA, não há critérios socioeconômicos, mas uma mesma premissa é seguida: auxiliar a população e aproximá-la da universidade, ao mesmo tempo em que inicia o aluno na profissão. O atendimento é feito por graduandos da Faculdade, com a orientação e supervisão de profissionais formados. Quem presta o serviço atualmente são duas estagiárias e uma voluntária, todas estudantes da FEA, além de uma supervisora formada em administração pela Faculdade.

Para De Losso, é uma oportunidade de enriquecer o lado humano dos estudantes que passam pelo projeto. “Os alunos aprendem muitas coisas, mas que ficam restritas à sala de aula. Esse é o momento em que eles podem usar o que aprenderam para o bem. Dando uma assessoria de algo que eles entendem, e para quem precisa. Ele vai conhecer problemas e dificuldades de pessoas que ele não conhece, e vai aprender com isso”, aponta o professor titular do Departamento de Economia da FEA.

O Serviço de Orientação Financeira, que é financiado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), preenche uma carência no cotidiano do brasileiro, que é a orientação sobre como investir seu dinheiro e quitar as suas dívidas. Para o docente e coordenador do projeto, na melhor das hipóteses, quem costuma orientar a população são os gerentes dos bancos, que, em geral, visam o interesse da instituição.

Ao preencher essa lacuna, o SOF cumpre com um dos três pilares fundamentais da USP: a extensão. Para De Losso, o projeto consegue oferecer um retorno para a sociedade que financia a Universidade. “Eu acho que essa é uma forma bastante apropriada para dar esse retorno, com aquilo que a faculdade ensina. É um jeito muito direto de oferecer esse retorno para as pessoas que ajudam a financiar os professores e os alunos que estão dentro da USP”, explica o docente da FEA.

Atendimentos

20160830_divida2
Pessoas com múltiplas dívidas são um dos principais públicos do serviço – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Segundo Ivy Szermeta, supervisora do projeto, há basicamente dois perfis de pessoas que procuram o SOF, em proporções semelhantes. O primeiro grande grupo é composto por indivíduos que perceberam que a poupança não traz grandes rendimentos e querem investir melhor o seu dinheiro em outras alternativas. O segundo é de pessoas com múltiplas dívidas e que precisam de auxílio para conseguir fazer um planejamento capaz de quitá-las. Além disso, o serviço da FEA também é procurado por jovens querendo economizar dinheiro para intercâmbios e por quem quer planejar a aposentadoria.

Os atendimentos, que acontecem de segunda a sexta-feira e devem ser agendados pelo telefone do SOF, demoram cerca de meia hora e incluem um retorno na semana seguinte. O interessado deve providenciar os documentos solicitados e estar ciente de que o serviço é apenas de orientação, e as decisões não de responsabilidade do projeto. O SOF garante o sigilo absoluto das informações do atendido e as únicas restrições do projeto são em relação a empresas e negociação de dívidas.

Serviço de Orientação Financeira da FEA
(11) 3091-5929

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados