É melhor prevenir do que remediar?: a ciência dos ditados populares

Centro de pesquisa usa expressões do dia a dia para divulgar estudos envolvendo radicais livres

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
20170303_Envelhecimento
Envelhecimento é um dos temas abordados na campanha – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Quatro ditados populares bem conhecidos dos brasileiros foram aproveitados por pesquisadores para falar de radicais livres e estudos acadêmicos de uma forma menos complicada no site Livres e Radicais – Química, vida, saúde e radicais livres. São eles: Diz-me o que comes e te direi quem és. Velho que se cuida, cem anos dura. Devagar se vai longe. É melhor prevenir do que remediar.

A iniciativa faz parte de uma campanha de divulgação científica realizada pelo Plano de Educação e Difusão do Centro de Pesquisa em Processos Redox em Biomedicina (Redoxoma), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids), financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e sediados na USP.

No site, há explicações em linguagem simples divididas em diferentes seções: Por que o ditado faz sentido?, Como os cientistas sabem disso? e Saiba mais, na qual há um artigo científico produzido no centro sobre o tema.

A escolha dos ditados foi relacionada a temas de áreas pesquisadas por cientistas do Cepid, como envelhecimento, estilo de vida, dietas, poluição atmosférica e exposição solar. O objetivo é atrair a atenção do público em geral para a temática de processos redox, considerada difícil. “Essas são apenas algumas de nossas pesquisas, mas o centro conta com um elevado número de pesquisadores que têm como objetivo comum investigar processos redox que ocorrem em sistemas biológicos”, explica Carmem Fernandez, professora do Instituto de Química (IQ) da USP e coordenadora da campanha.

Além de Carmem, o professor Guilherme Marson, do IQ e membro do Redoxoma, participou da escolha dos ditados e da elaboração do site. Os textos são do pesquisador Ignacio Amigo, que fez pós-doutorado no laboratório da professora Alicia Kowaltowski, também membro do Redoxoma.

De acordo com a professora do IQ, nos organismos, oxidantes e radicais livres são produzidos por processos de oxidação e redução (redox). “Esses processos ocorrem normalmente e produzem o que os cientistas chamam de espécies reativas de oxigênio. Em condições normais, essas espécies são benéficas e nos protegem, mas quando ocorre uma produção de forma descontrolada, isso pode levar a doenças, inclusive doenças crônicas. O Cepid Redoxoma tenta entender como o organismo faz o controle desses processos e, assim, entender os mecanismos de determinadas doenças e, consequentemente, também propor aplicações terapêuticas.”

Metrô de São Paulo

No começo de janeiro, 200 cartazes da campanha foram colocados em trens das linhas verde e vermelha do Metrô de São Paulo. A ação integra o projeto Semear Ciência, do governo do Estado de São Paulo e dos Cepids. A companhia de transporte oferece o espaço nos vagões.

Cada cartaz apresenta um ditado popular, com uma foto relacionada e um questionamento ao leitor: “Você concorda?”. Aos interessados, um link e um QR Code, que direcionam ao site da campanha. Os cartazes ficam expostos no Metrô até o dia 10 de março. Confira abaixo os cartazes com os ditados da campanha e as informações que eles abordam:.

cartazes_finais_cor web-01

 

“Velho que se cuida, cem anos dura”

A importância da manutenção de hábitos saudáveis para prolongar a vida. No texto, é possível compreender a importância de se alimentar bem, realizar atividades físicas e não fumar. A produção em excesso de espécies reativas de oxigênio pode ocorrer devido à má alimentação, falta de exercícios e o uso frequente de cigarro.

Essas espécies, muito importantes para o bom funcionamento do organismo, passam a ser tóxicas se estiverem em grande quantidade e estão relacionadas a câncer de pulmão, doenças respiratórias, infarto etc.

.

cartazes_finais_cor web-03

 

“Diz-me o que comes e te direi quem és”

Com foco na importância de uma alimentação balanceada, o cartaz foca a importância de consumir todos os nutrientes e não exagerar em açúcares e gorduras de forma a manter os níveis de espécies reativas de oxigênio controlados. Tudo isso é fundamental para a manutenção de um organismo equilibrado.

 

cartazes_finais_cor web-04

 

“Devagar se vai longe”

Relacionando-se com a vida agitada nas grandes cidades e o stress, esse ditado é usado para falar da questão da poluição do ar e dos males que causa aos seres humanos. Alguns dos componentes tóxicos do ar podem interagir com o DNA das células, alterando a sua estrutura e aumentando o risco de sofrer câncer. A ideia é chamar atenção para a poluição nas grandes cidades e incentivar caminhadas e uso de bicicleta como forma de gerar menos poluição e promover uma maior saúde.

 

.

cartazes_finais_cor web-02

 

“É melhor prevenir do que remediar”

Além de lembrar instantaneamente a importância da prevenção quando se trata de saúde, o texto diz respeito aos protetores solares. Segundo uma pesquisa do Redoxoma, atualmente, os produtos do mercado não têm a capacidade de proteger a pele diante das ondas da faixa visível da luz solar, que também podem ter efeitos prejudiciais para a nossa saúde.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados