O que é e como agir em caso de violência de gênero na USP?

Universidade lança cartilha com orientações para enfrentamento de casos de discriminação, assédio e violência

Por - Editorias: Comunidade USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Aplicativo de segurança, coletivos feministas, Guarda Universitária, rede de professoras, além dos espaços oficiais de apoio: são vários os caminhos por onde a comunidade USP pode buscar orientação e ajuda em relação a violência de gênero. Essas informações foram reunidas pelo USP Mulheres em uma cartilha, disponível pela internet a qualquer interessado.

A publicação traz orientações gerais para enfrentar situações de discriminação, assédio e violência contra as mulheres e de gênero nos campi da USP em São Paulo – Butantã, Quadrilátero Saúde/Direito e USP Leste. Além de informar sobre os vários tipos de violência e esclarecer os passos para registrar uma denúncia, a cartilha traz endereços e contatos das comissões responsáveis pelos casos nas unidades e de órgãos institucionais.

A realização da cartilha é do USP Mulheres em parceria com a Rede Não Cala USP e a Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP. O material é uma versão adaptada da Cartilha da Comissão para Apurar Denúncias de Violência contra as Mulheres e Gêneros do campus da USP de Ribeirão Preto, de fevereiro
de 2017.

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados