Cerimônias em Bauru, Ribeirão Preto e Piracicaba marcam inauguração da Rede USP de TV

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O Salão Nobre da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), no campus da USP em Piracicaba, recebeu nesta segunda-feira (22) a cerimônia de inauguração de mais um núcleo da Rede USP de TV. Deste modo, os três canais universitários do interior – Bauru, Ribeirão Preto e Piracicaba – se integram à TV USP para transmissão da programação da capital e também produção de conteúdo local a ser exibido pela TV USP.
 
Esteve presente ao evento o reitor João Grandino Rodas, que destacou a parceria com as outras instituições que formam os canais universitários – no caso de Piracicaba, a Unimep. Para o reitor, além de internacionalização, é preciso pensar também nessa integração em território nacional. "Se a ideia da universidade, desde o século XII, como algo unitário, era o universitas – e por muito tempo as instituições imaginavam-se estanques – hoje temos que ter o conceito de universitas entre as universidades, e não de cada uma fechada em si mesma", afirmou.

 

À esquerda, o reitor da Unimep, Clóvis Pinto de Castro, e o reitor da USP, João Grandino Rodas, na assinatura do termo de adesão, em Piracicaba (Crédito: Assessoria de Comunicação da Esalq)
Wanderley Messias da Costa, coordenador da Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) da USP, ressaltou também como a Rede permitirá à USP e às Unidades envolvidas ampliarem significativamente sua capacidade de difusão e de estreitar os laços com a comunidade: "tenho certeza que serão parcerias duradouras e profícuas, tornando a Rede USP referência em televisão universitária. Pela primeira vez poderemos experimentar a possibilidade de ter a produção distribuída por vários locais, já que as emissoras do interior não serão meras repeditoras da produção da capital". O coordenadoranunciou ainda que um projeto semelhante para as rádios está sendo pensado.O evento na Esalq deu continuidade à formalização da inauguração da Rede, iniciada nas manhãs de sábado (20) e segunda-feira (22), em cerimônias nos campi de Bauru e Ribeirão Preto. Em cada uma delas foram assinados protocolos de intenções entre a USP e as universidades parceiras – em Bauru, as Faculdades Integradas de Bauru (FIB), a Universidade  Sagrado Coração (USC) e a Unip, e, em Ribeirão Preto, a Unaerp e a Unip. Também foi exibido um vídeo apresentando a TV USP como integrante do Canal Universitário, as Unidades e os campi envolvidos, além de informações sobre o funcionamento da nova Rede.


Em Bauru, a cerimônia contou com as presenças, além do reitor, (sentados) do diretor da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB), Luiz Fernando Pegoraro, do diretor executivo da Fundação Canal Universitário de Bauru, Aziz Kalaf Filho, da reitora da USC, irmã Elvira Milani, e do coordenador da CCS, Wanderley Messias da Costa

No campus de Ribeirão Preto, o coordenador da CCS, Wanderley Messias da Costa, falou sobre a importância da integração da TV USP aos canais universitários locais: "tenho certeza que serão parcerias duradouras e profícuas, tornando a Rede USP referência em televisão universitária", afirmou (Fotos: Francisco Emolo)

Em entrevista à Agência USP de Notícias, Pedro Ortiz, diretor da TV USP, atribuiu a escolha das três cidades à existência de estrutura para receber a equipe de televisão. A produção local será iniciada após a contratação de funcionários — dois de nível superior, dois técnicos e dois estagiários em cada núcleo, inicialmente — e compra de mais equipamentos.Ortiz revelou ainda que o campus da USP em São Carlos será o próximo a integrar a Rede USP de TV. Além da estrutura mínima necessária no campus, a cidade já tem TV a cabo, necessário à exibição dos canais universitários ao público. Lorena e Pirassunga também estão nos planos da Rede, embora ainda não haja previsão da instalação dos núcleos, já que ainda não dispõem de tais recursos. “É muito importante que a TV USP esteja presente fisicamente em outros campi além da capital, pois as produções acadêmica, científica e de extensão são grandes no interior e com a criação da rede podemos mostrá-las com mais frequência”, afirmou o diretor sobre a iniciativa, capitaneada por Reitoria e Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) da USP.A integração com o interior já é uma meta antiga da TV USP. Desde 2003, como conta a jornalista do canal Fabiana Mariz, a TV busca inserir o interior na programação, por meio de um projeto em que, semestralmente, os campi eram visitados para a realização de matérias divulgando a produção científica e cultural de suas unidades. "Isso também contribuiu para que estes campi conhecessem nosso trabalho, e as parcerias com as então prefeituras ajudaram a consolidar o projeto maior que inauguramos agora", explicou.
 
 
(Com informações de Luiza Caires, do USP Online)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail