Economista leva “Nobel” da ciência produzida nos países em desenvolvimento

Marilda Sotomayor, professora titular da FEA até 2014, foi a única mulher a ganhar o prêmio TWAS 2016

Por - Editorias: Ciências Humanas
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
A pesquisadora em evento no Conselho Regional de Economia de SP - Foto: Corecon-SP
A pesquisadora em evento no Conselho Regional de Economia de SP – Foto: Corecon-SP

A professora da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP, Marilda Sotomayor, foi a única mulher a ganhar o The World Academy of Sciences for the Advancement of Science in Developing Countries (TWAS) em 2016 – um prêmio de formato semelhante ao Nobel, porém exclusivo para cientistas de países em desenvolvimento. Ela ganhou na categoria Ciências Sociais.

Marilda Sotomayor é formada em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), de onde é professora aposentada. É uma das únicas especialistas no Brasil em mercados de matching, um dos ramos da Teoria dos Jogos. Na USP, onde foi professora titular até 2014, atua hoje como professora visitante.

Além dela, o brasileiro Lorenzo Justiniano Díaz Casado, da PUC-Rio, também levou o prêmio, na categoria Matemática. São premiados cientistas das áreas de Ciências Agrícolas, Biologia, Química, Geociências, Engenharia, Matemática, Ciências Médicas, Física e Ciências Sociais. O prêmio é de US$ 15.000.

A premiação foi realizada em Ruanda, entre 14 e 17 de novembro.

Com informações do jornal digital Nexo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados