Tecnologia diagnóstica para artrite reumatoide criada na USP é premiada

Pesquisador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto recebe prêmio por desvendar mecanismo biológico que torna pacientes com artrite reumatoide resistentes a tratamento convencional

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Esta é a segunda vez que trabalho de Peres é premiado – Foto: Divulgação

Raphael Sanches Peres, pesquisador do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (Crid) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, acaba de receber mais um prêmio por desvendar os mecanismos biológicos que fazem portadores de artrite reumatoide não responderem ao tratamento convencional, com metotrexato, além de criar um “kit diagnóstico” para identificá-los.

Peres venceu a primeira edição do Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano Instituto Nanocell, na categoria aluno da área de Biotecnologia Aplicada à Saúde. A premiação ocorreu dia 21 de outubro em Manaus (AM), durante o congresso Biotecnologia Sustentável na Biodiversidade Amazônica, e foi um reconhecimento do grande público aos cientistas que se destacaram no último ano por suas atividades sociais através de sua produção científica.

Os resultados do trabalho que Peres desenvolveu no Crid foram publicados no ano passado na Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. Com ele, no ano passado, Peres também foi premiado pelo Ministério da Saúde como o trabalho publicado com maior potencial de aplicabilidade para o Sistema Único de Saúde (SUS), no décimo quarto Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS.

Rita Stella, de Ribeirão Preto

Mais informações: e-mail mfloria@fmrp.usp.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados