Nova espécie de rã do Pantanal é tema de publicação da USP

Revista “Phyllomedusa” trata de rãs descobertas em Corumbá, no Estado do Mato Grosso do Sul

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma nova edição da Phyllomedusa (volume 16, número 2, 2017) está disponível para leitura no Portal de Revistas USP. Disponível na língua inglesa, a publicação traz artigos inéditos e textos curtos de pesquisas originais sobre herpetologia, campo da zoologia que estuda os répteis e anfíbios.

Visões das patas dianteira e traseira de animal da espécie Elachistocleis corumbaensis, encontrado em Corumbá (MS) – Foto: Reprodução da revista Phyllomedusa

Entre os artigos, destaca-se um que trata da descoberta de uma nova espécie de rãs do gênero Elachistocleis, encontrada no Pantanal brasileiro. Estes animais, da espécie Elachistocleis corumbaensis, diferem-se de todos os outros conhecidos do mesmo gênero por ter de 26,9 milímetros (mm) a 40,3 mm de altura (anfíbios como os Elachistocleis ovalis, por exemplo, possuem até 3,3 cm de altura), dorso ligeiramente áspero, acinzentado, com pequenos pontos brancos dispersos em uma mancha cinza alongada e com um único saco vocal. Ainda segundo o artigo de Alessandher Piva, Ulisses Caramaschi e Nelson Rufino de Albuquerque, essa nova espécie aumenta para quatro o número de rãs de formato oval no Estado do Mato Grosso do Sul, “e demonstra o valor da única área protegida em Corumbá para a conservação da biodiversidade e a importância de continuar as pesquisas de campo no Maciço de Urucum, para determinar a diversidade da herpetofauna”. 

A revista Phyllomedusa é uma publicação bianual da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP.

Mais informações: e-mail para phyllomedusa@usp.br

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados