Nova espécie de rã do Pantanal é tema de publicação da USP

Revista “Phyllomedusa” trata de rãs descobertas em Corumbá, no Estado do Mato Grosso do Sul

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Uma nova edição da Phyllomedusa (volume 16, número 2, 2017) está disponível para leitura no Portal de Revistas USP. Disponível na língua inglesa, a publicação traz artigos inéditos e textos curtos de pesquisas originais sobre herpetologia, campo da zoologia que estuda os répteis e anfíbios.

Visões das patas dianteira e traseira de animal da espécie Elachistocleis corumbaensis, encontrado em Corumbá (MS) – Foto: Reprodução da revista Phyllomedusa

Entre os artigos, destaca-se um que trata da descoberta de uma nova espécie de rãs do gênero Elachistocleis, encontrada no Pantanal brasileiro. Estes animais, da espécie Elachistocleis corumbaensis, diferem-se de todos os outros conhecidos do mesmo gênero por ter de 26,9 milímetros (mm) a 40,3 mm de altura (anfíbios como os Elachistocleis ovalis, por exemplo, possuem até 3,3 cm de altura), dorso ligeiramente áspero, acinzentado, com pequenos pontos brancos dispersos em uma mancha cinza alongada e com um único saco vocal. Ainda segundo o artigo de Alessandher Piva, Ulisses Caramaschi e Nelson Rufino de Albuquerque, essa nova espécie aumenta para quatro o número de rãs de formato oval no Estado do Mato Grosso do Sul, “e demonstra o valor da única área protegida em Corumbá para a conservação da biodiversidade e a importância de continuar as pesquisas de campo no Maciço de Urucum, para determinar a diversidade da herpetofauna”. 

A revista Phyllomedusa é uma publicação bianual da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP.

Mais informações: e-mail para phyllomedusa@usp.br

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados