Queda do preço de imóveis novos revela o tamanho da crise

Apesar de queda acentuada no preço dos imóveis prontos, não houve bolha imobiliária, analisa especialista da FEARP

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O preço de vendas dos imóveis residenciais prontos caiu 17%, já descontada a inflação, no período mais agudo da crise econômica, que foi de 2014 a 2017. O Índice FipeZap, feito com base no mercado de 20 cidades do Brasil, indica que, descontado o IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, estimado em 2,78% para o ano passado, a queda no valor dos imóveis foi de 3,23% de janeiro a dezembro de 2017.

Foto: Reprodução/Google Maps

A piora do mercado de trabalho em função do aumento do desemprego e a escassez de crédito imobiliário são apontados pelos especialistas como algumas das causas dessa retração no preço dos imóveis.

Para se ter uma ideia do tamanho da crise no setor imobiliário, em dezembro de 2014, mais de 33 mil imóveis foram financiados para compra. Em novembro do ano passado, o dado mais recente, foram pouco mais de 8 mil. O cálculo é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança.

O professor Edgard Monforte Merlo, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP, diz que o setor da construção civil e, consequentemente, o imobiliário,  é um dos mais sensíveis à crise e, por sua vez, um dos que mais demoram a reagir numa retomada do crescimento.

Ouça a entrevista no link acima.

Por Ferraz Junior

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados