Água do sertão cearense é dessalinizada para consumo

Iniciativa possibilita que cidadãos desenvolvam atividades agropecuárias e tenham melhora na saúde

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Uma experiência do Programa Água Doce, ação do governo federal promovida pelo Ministério do Meio Ambiente, possibilitou a dessalinização de água na cidade de Canindé, sertão cearense. Pedro Jacobi, professor titular da Faculdade de Educação (FE) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (Procam) do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP, comentou a iniciativa, que, devido ao sucesso, foi apresentada no Fórum Mundial da Água. O projeto, que atende atualmente 5 mil pessoas na área urbana, deve ser estendido para 45 mil pessoas na zona rural.

O professor conta que a dessalinização é um processo conhecido há longa data, mas é feito, geralmente, com a água do mar. O diferencial que está ocorrendo em Canindé é que o equipamento utilizado para dessalinizar a água salobra é de responsabilidade da própria população. Para Pedro Jacobi, é importante esse formato de cooperativa que traz protagonismo ao cidadão. Ele ressalta que a melhora da água impulsiona não só a agropecuária, mas reflete também na saúde dos habitantes, que antes consumiam a água sem passar por esse tratamento.

O sociólogo comenta ainda que, em tempos de crise econômica, os recursos encaminhados para esse tipo de política pública são os primeiros a ser cortados. Isso vai na contramão do que devia ser feito, pois se prejudica e/ou protela uma solução absolutamente urgente. Iniciativas como essa estão vinculadas à responsabilidade pública de garantir que a população possa permanecer nos seus locais, tendo condição socioeconômica de ter uma atividade produtiva, reduzindo, assim, o afluxo às metrópoles.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados