Afinal, os insetos são nossos amigos ou inimigos?

Na USP em Piracicaba, grupo apresenta o mundo dos insetos e sua relação com o meio ambiente e o ser humano

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Laboratório prático de entomologia: alunos têm a oportunidade de observar e manusear exemplares de insetos – Foto: Divulgação/Esalq-USP

.
Entre os animais, eles não estão entre as espécies preferidas da maioria das pessoas. Alguns provocam medo, outros, nojo. Mas, afinal, os insetos são nossos amigos ou inimigos? É com essa pergunta que grupos de visitantes são recebidos no Departamento de Entomologia e Acarologia (LEA) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP em Piracicaba.

Desde 2014, o grupo de Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade, coordenado pelo professor Alberto Soares Corrêa, utiliza a infraestrutura do departamento para apresentar as curiosidades do mundo dos insetos à população de Piracicaba e região, principalmente estudantes. Além disso, ele destaca a importância da interação homem/ambiente/inseto para a vida do planeta como conhecemos hoje.

“Cerca de 50% de tudo que é vivo e já foi descrito na literatura científica são insetos. Eles vão interagir com os seres humanos em todos os ambientes do planeta Terra. Por isso, é importante catalogar novas espécies e conhecer aspectos biológicos, ecológicos e comportamentais dos insetos”, conta Corrêa.

Sobre a questão se eles são amigos ou inimigos, o professor responde que depende do contexto. “Por exemplo, eles são nossos amigos quando suprimem pragas em áreas agrícolas e urbanas, na polinização de plantas e até mesmo na alimentação de animais e humana (entomofagia), mas podem ser inimigos ao transmitirem doenças. ”

Corrêa destaca ainda que a ideia de criar o grupo de Entomologia foi demonstrar uma visão mais ampla do estudo dos insetos e a participação da Universidade na formação de profissionais, realização de pesquisas e transferência de tecnologia.

“A Esalq é uma escola pública a serviço da sociedade. Falar dos insetos é uma forma de apresentar a Universidade ao público. Apesar de atendermos qualquer público solicitante, nós priorizamos os estudantes de ensino médio, pois podemos apresentar informações gerais sobre alguns cursos da Esalq, formas de ingresso e programas de assistência estudantil”, ressalta o professor.

Professor Alberto Soares Corrêa é o coordenador do projeto de extensão – Foto: Divulgação/Esalq-USP

O mundo dos insetos

Entre as atrações da Esalq estão o meliponário, um local de criação de abelhas nativas sem ferrão, o borboletário e o formigueiro-modelo de saúvas, com número superior a um milhão de animais. Nesses espaços, o público aprende as diferentes fases de vida dos insetos, os hábitos comportamentais de alimentação, organização social e a importância dos insetos no ambiente.

Há ainda o laboratório prático de entomologia, onde é possível manusear alguns exemplares de insetos e conhecer sua diversidade por meio das coleções entomológicas.
.

Crianças e monitores no laboratório prático de entomologia da Esalq – Foto: Divulgação/Esalq-USP

.
As visitas são guiadas por estudantes de graduação e pós-graduação que estudam e pesquisam os insetos no departamento. Bruna de Almeida, aluna de Ciências Biológicas da Esalq, é bolsista do grupo de Entomologia e uma das monitoras das visitas.

“Esse contato com os visitantes é muito positivo e uma oportunidade de levantarmos discussões como medo de alguns insetos, como abelhas, e os problemas ocasionados pelo Aedes aegypti na transmissão da dengue”, conta a aluna.

Ela desenvolve uma pesquisa de iniciação científica sobre a relação das mudanças climáticas e o desenvolvimento das joaninhas, que são usadas como controle biológico natural de algumas pragas, e aproveita para falar de seu estudo durante as visitas. “Esse contato nos estimula a nos comunicar melhor sobre nossa área de pesquisa porque precisamos manter o interesse e a atenção do público sobre o assunto. ”

As visitas podem ser agendadas pelo e-mail ascorrea@usp.br ou por telefone (19) 3429-4199, ramal 235.

.

slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
slide
Entomologia como Ferramenta de Integração Universidade-Sociedade - Foto: Divulgação/Esalq-USP
PrevNext

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados