Acordo com a Capes incentiva vinda de professores estrangeiros à USP

Ideia é estimular o ambiente acadêmico internacional na Universidade e a realização de projetos de pesquisa inovadores

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn3Print this pageEmail

Incentivar a inserção de recursos humanos internacionais qualificados na USP, em todas as áreas do conhecimento, para o desenvolvimento técnico e científico. É este o objetivo de um edital lançado nesta quarta-feira, 19 de outubro.

O edital prevê a a concessão de 15 bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) a pesquisadores de todo o mundo. Ao final da vigência das bolsas, que têm duração de até 30 meses, a USP se compromete a abrir vagas nas respectivas áreas de atuação dos bolsistas, possibilitando sua absorção como docentes da Universidade.

Podem concorrer ao edital pesquisadores brasileiros ou estrangeiros que estejam no exterior e que sejam indicados por um departamento ou instituto da USP. O candidato deve ter demonstrado produção acadêmica relevante e compatível com os pesquisadores orientadores dos programas de pós-graduação da USP. As inscrições encerram-se dia 31 de janeiro de 2017.

O edital está disponível em português e em inglês.

O propósito é estimular o ambiente acadêmico internacional na Universidade; a execução de projetos de pesquisa inovadores; o ensino e a produção de pesquisa científica e tecnológica da USP; além de incentivar o fortalecimento e ampliação das ações de pesquisa dos programas de pós-graduação da Universidade.

Capes Day

20161020_CapesDay-Zago
O representante da Capes, Geraldo Nunes Sobrinho, e o reitor da USP, Marco Antonio Zago, na assinatura do plano de trabalho e edital do acordo de cooperação – Foto: Ernani Coimbra

O Acordo de Cooperação Técnica e Científica foi assinado nesta quarta-feira, durante o Capes Day, evento promovido pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) da USP, no auditório da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. O evento teve como objetivo possibilitar a docentes, alunos e servidores da Universidade esclarecer dúvidas sobre diversos programas da Capes.

A programação do encontro incluiu palestras com os diretores das três principais áreas da Capes – Bolsas e Programas, Internacionalização e Avaliação -, além de oficinas temáticas com o pessoal técnico do órgão, com encontros de até 15 minutos de duração, sobre os temas: Portal de Periódicos, Ciências sem Fronteiras, Programa de Excelência Acadêmica (Proex), Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD), Programa de Apoio à Pós-Graduação (Proap), Programas Especiais, Avaliação e Prestação de Contas.

O pró-reitor adjunto de Pós-Graduação, Marcio de Castro Silva Filho, deu início ao evento enfatizando o caráter pioneiro da iniciativa, que “visa a aproximar a comunidade acadêmica à principal agência de fomento do País”.

O vice-reitor da Universidade, Vahan Agopyan, afirmou que o modelo de avaliação da Capes “garante aos alunos um patamar de qualidade que não temos em outros níveis de ensino no País, o que permite que a pós-graduação no Brasil seja uma atividade pujante e instigante”.

Para o diretor de Programas e Bolsas da Coordenadoria, Geraldo Nunes Sobrinho, que representou o presidente da instituição, Abilio Baeta Neves, no evento, “a USP tem sido um paradigma para o Brasil. Há o DNA da Universidade em muitos programas de pós-graduação no Brasil”.

A USP tem sido um paradigma para o Brasil. Há o DNA da Universidade em muitos programas de pós-graduação no Brasil.

O reitor da USP, Marco Antonio Zago, também destacou o papel da Universidade na consolidação da pós-graduação brasileira e que, por esse motivo, deve contribuir cada vez mais para o aprimoramento da área. Essa contribuição, segundo o reitor, deve se dar em três eixos: na avaliação, que não deve interferir na organização dos programas; na diminuição da burocracia e na flexibilização e simplificação das regras; e na criação de novas políticas de pós-graduação em conjunto com a Capes. “Cabe a nós, da USP, olhar para a pós-graduação como uma meta nacional. A Universidade deve olhar para o futuro”, considerou.

O pró-reitor de Pós-Graduação, Carlos Gilberto Carlotti Junior, ministrou a palestra Pós-Graduação na USP.

Com informações da Assessoria de Imprensa da USP

Mais informações: email aucani@usp.br

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn3Print this pageEmail

Textos relacionados