“Manhã com Bach” apresenta a primeira das seis Sonatas em Trio de Bach

Obra é uma experimentação do compositor alemão, que faz com apenas um órgão as partes dos três instrumentos tradicionalmente utilizados nessa forma musical

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Muito populares na Europa do século 18, as sonatas em trio são uma forma musical em que se usam três instrumentos, normalmente dois violinos e o baixo contínuo – ou quatro, se se levar em conta que o baixo contínuo é formado por dois instrumentos, como o cravo e o alaúde.

Uma das inovações que Bach introduziu nessa forma musical foi reunir as partes dos três instrumentos num só, o órgão. Nas sonatas em trio para órgão de Bach, a mão direita, a mão esquerda e os pedais fazem a função dos três instrumentos tradicionalmente utilizados.

Por volta de 1730, em Leipzig, Bach compôs seis sonatas em trio, que no Bach Werke Verzeichnis (BWV), o catálogo das obras de Bach, recebem os números de 525 a 530.

A edição de “Manhã com Bach” dos dias 6 e 7 de agosto de 2016 apresentou a primeira dessas seis composições, a Sonata em Trio em Mi Bemol (BWV 525). O programa mostrou ainda o Prelúdio e Fuga Número 13 (BWV 858) do livro I de O Cravo Bem Temperado e a cantata Liebster Jesu, mein Verlangen, “Amado Jesus, meu Desejo” (BWV 32). Ouça a seguir.

Bloco 01

Clique aqui para fazer o downloadlogo_radiousp790px

Bloco 02

Clique aqui para fazer o download logo_radiousp790px

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados