USP Analisa #66: Colaboração entre municípios contribui para superar desafios educacionais

Modalidade de arranjo de desenvolvimento da educação apresenta bons resultados e será tema do USP Analisa desta semana

Por
Jornal da USP
Jornal da USP
USP Analisa #66: Colaboração entre municípios contribui para superar desafios educacionais
/

Colaboração entre redes municipais tem sido uma ferramenta importante para melhorar a qualidade do ensino em algumas regiões brasileiras. Os bons resultados obtidos por arranjos de desenvolvimento da educação estão mostrando o potencial dessa modalidade de associativismo. Para entender melhor o que são e como funcionam esses arranjos, o USP Analisa recebe nesta semana a diretora do Instituto Positivo Eliziane Gorniak. 

Segundo ela, os arranjos são criados entre municípios próximos geograficamente, que se organizam em uma rede para trocar experiências e construir soluções para superar diversos desafios na área da educação. “Por exemplo, pode ser que exista uma região que tenha problemas com transporte escolar, com alimentação escolar, com formação de professores, uma equipe que tenha dificuldades administrativas e financeiras. Os arranjos basicamente sugerem e se colocam como uma metodologia para que essas regiões se organizem juntas e potencializem o conhecimento e toda a experiência existente para solucionar problemas comuns.”  

Eliziane explica que mais de 70% dos municípios que optam por trabalhar com o formato de arranjos de desenvolvimento da educação são de pequeno porte. Nesses locais, muitas vezes faltam equipes técnicas e capacidade de ampliar os recursos para a área educacional. 

“Às vezes, quando um secretário de Educação que está trabalhando sozinho se reúne com cinco ou seis outros secretários de Educação, ele ganha cinco ou seis novos colaboradores para a prática dele. Além disso, nos arranjos, geralmente você não tem só dirigentes municipais, você tem as equipes técnicas das Secretarias. Então você ganha um time de consultoria para o trabalho. As principais vantagens, de forma direta, são potencializar a aprendizagem, o ganho de informação e a velocidade do conhecimento gerado naquela região. A possibilidade de implementar programas comuns, em que uma região assessore outra que tem mais desafios, também faz com que a oferta e a provisão da educação sejam melhoradas ao longo do tempo”, diz.

No dia 23 de setembro, a diretora do Instituto Positivo vai falar sobre os arranjos de desenvolvimento da educação no curso Políticas Públicas e a Qualidade da Educação, promovido pela Cátedra Sérgio Henrique Ferreira do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto da USP. O curso é fechado, porém os vídeos das aulas podem ser acessados posteriormente no canal do IEA-RP no YouTube.

Para saber mais novidades sobre o programa e outras atividades do IEA-RP, inscreva-se em nosso canal no Telegram.


USP Analisa
O USP Analisa Vai ao ar pela Rádio USP às quartas-feiras, às 18h05, com reapresentação aos domingos, às 11h30, e também está disponível nos principais agregadores de podcast. O programa é uma produção conjunta da Rádio USP Ribeirão Preto (107,9 MHz) e do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP. Apresentação e edição: Thaís Cardoso. Produção: João Henrique Rafael Junior. 

 

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.