Momento Sociedade #01: Busca desenfreada por rentabilidade na Bolsa de Valores ocasiona a especulação

Números preocupantes fizeram da economia uma das principais pautas da sociedade, senão a mais destacada. O País, hoje, tem a renda por pessoa 5% abaixo do que era em 2014. Nesse cenário, o governo federal propõe ajustes fiscais e reformas estruturantes, como a da Previdência Social. O estudo desenvolvido no programa de História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, por José Jobson de Nascimento Arruda, analisou a ascensão da Bolsa de Valores de São Paulo nos anos 90, a fim de entender o efeito do investimento acionário sobre o capital produtivo. Os dados são bem atuais

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=248269
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Momento Sociedade #01: Busca desenfreada por rentabilidade na Bolsa de Valores ocasiona a especulação
Momento Sociedade - USP

 
 
00:00 / 7:22
 
1X
 

A economia nacional passa por uma fase delicada. A previsão de crescimento está paulatinamente próxima à casa de 1%, semelhante à expectativa de expansão populacional. Ou seja, haveria uma estagnação do Produto Interno Bruto (PIB) per capita. No fim de abril, eram 13,4 milhões de desempregados no Brasil.

Em vista disso, o primeiro Momento Sociedade discutiu a tese de doutorado de José Jobson de Nascimento Arruda, desenvolvida no programa de História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). No ensaio, Florescência Tardia Revisitada, o pesquisador analisou a ascensão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nos anos 90, a fim de entender o efeito do investimento acionário sobre o capital produtivo. “O estudo apontou que, no período avaliado, portadores do capital especularam, em vez de proporcionar investimentos baratos, que, de fato, ajudam a indústria”, comenta o apresentador do podcast José Luiz Portella, ex-secretário executivo dos Ministérios do Esporte e dos Transportes e doutorando da FFLCH.

Ele explica que a busca desenfreada por rentabilidade ocasiona preferência pela especulação, diminuindo progressivamente o lastro (garantia física que sustenta o ativo) dos papéis, os desvinculando da realidade. Segundo Portella, uma subversão, dado que “sua função original seria o financiamento de empresas… no fim, o capital financeiro, ou fictício, subjuga a bolsa”. A análise de Arruda se ampara na rápida ascensão da Bovespa, meio a absorção de suas concorrentes regionais e a crise da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ) frente aos golpes especulativos. Observação-chave à conjuntura atual, já que, de acordo com o ex-secretário, contradiz pertinência e eficácia do neoliberalismo, paradigma adotado pelo ministro da Economia Paulo Guedes.

Portella, então, chama um debate mais aprofundado sobre maneiras de financiar o desenvolvimento brasileiro. Deixa a pergunta: “(Se a reforma da Previdência passar) como ficará o mercado? Se for contrária à partilha e caminhar rumo à capitalização, cada pessoa terá sua própria aplicação, futuramente administrada pelos agentes financeiros”. Essa seria a razão da grande expectativa do mercado pela reforma, argumenta o ex-secretário.

Fora a tese de Arruda, Portella também cita os estudos e artigos recentes do economista André de Lara Resende. Em texto publicado na revista Valor Econômico, Lara Resende criticou o purismo neoliberal de Guedes, defronte às teorias monetárias e políticas de juros contemporâneas. “Como no governo Collor, a Escola Monetarista aparece agora como salvação. Ou abraça seus pensamentos, ou se instaurará o caos. Funciona como um dogma”, comenta o ex-secretário. Por isso, existe a necessidade dessa reflexão profunda. De se dar um passo para trás e analisar com sobriedade a postura do Brasil. “Uma chance única, visto o interesse público. Antes, pautas como a Previdência eram discussões restritas ao Congresso”, assinala.

O Momento Sociedade vai ao ar segundas-feiras, às 8h30 na Rádio USP – em São Paulo 93,7 MHz e 107,9 MHz.Para receber atualizações com novos episódios, assine o feed do podcast Momento Sociedade . Estamos também no Spotify, no iTunes, Google Podcasts, entre outros apps.


Momento Sociedade
O Momento Sociedade vai ao ar na Rádio USP todas as segundas-feiras, às 8h30 – São Paulo 93,7 MHz e Ribeirão Preto 107,9 MHz e também nos principais agregadores de podcast

.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •