Professor da USP é empossado na Real Academia de Medicina da Catalunha

Flair José Carrilho é chefe do Departamento de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail
Carrilho (no púlpito, durante a cerimônia de posse, e no destaque) é o primeiro brasileiro a receber a honraria – Foto: Divulgação

O professor titular da Faculdade de Medicina (FM) da USP, Flair José Carrilho, foi empossado como Acadêmico de Honra da Real Academia de Medicina da Catalunha, em Barcelona, na Espanha.

Carrilho é o primeiro brasileiro a receber essa honraria. Entre os 65 acadêmicos de Honra da Real Academia, há dez ganhadores de Prêmios Nobel, como Alexander Fleming, James Dewey Watson e Françoise Barré-Sinoussi.

A Real Academia de Medicina da Catalunha foi uma das primeiras escolas práticas para formar cirurgiões. Criada em 1770, impulsiona os estudos sobre a história da Medicina, debates sobre as atuais questões sanitárias, além de ser um órgão consultivo das administrações sanitárias e de justiça da Catalunha.

O diretor da FM, José Otávio Costa Auler Junior, representou o reitor da Universidade, Marco Antonio Zago, na cerimônia, realizada no último dia 19 de setembro. “Esse é o reconhecimento da importância do professor Flair no cenário acadêmico e científico internacional”, destacou Auler.

Graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina, Flair José Carrilho é chefe do Departamento de Gastroenterologia da FM e da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia Clínica do Hospital das Clínicas. Foi presidente do Conselho Diretor do Instituto Central do HC no período de 2006 a 2014.

A ligação de Carrilho com a Catalunha é antiga. Entre 1974 e 1976, fez residência médica em Gastroenterologia na Universidad Autonoma de Barcelona e foi pesquisador associado em Hepatologia pela Universitat de Barcelona. Continuou a ter contato com a cidade, especialmente com o Serviço de Hepatologia do Hospital Clínic de Barcelona, onde foi o primeiro pesquisador estrangeiro a atuar. Com sua influência nas áreas de gastroenterologia, hepatologia e transplante de fígado, foi responsável por levar mais de 100 médicos brasileiros à cidade catalã desde os anos 1980.

Além disso, desde 2002, organiza um encontro internacional bianual no Brasil envolvendo médicos catalães e brasileiros. Também foi responsável, em 2009, pela assinatura de um acordo entre a FM e a Academia, a fim de promover a integração de centros especializados entre a América Latina e a Catalunha, a formação de profissionais em pesquisa médica e a investigação e o intercâmbio de informações científicas.

(Com informações da Assessoria de Comunicação da FM)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail

Textos relacionados