Parceria da USP na implantação do Parque Tecnológico na Zona Leste de São Paulo

O reitor participou da cerimônia de assinatura do credenciamento provisório do Parque Tecnológico de São Paulo – Zona Leste no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

(da esquerda para direita) O secretário Geraldo Alckmin; o prefeito Gilberto Kassab; o reitor João Grandino Rodas e o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria, Pedro Bombonato (Crédito: Luiz Guadagnoli/Secom)

O reitor da USP, João Grandino Rodas, participou, nesta segunda-feira, dia 29 de março, da cerimônia de assinatura do credenciamento provisório do Parque Tecnológico de São Paulo – Zona Leste no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec). O documento foi assinado pelo secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e pelo prefeito Gilberto Kassab, na sede da Prefeitura.

O projeto é uma ação conjunta do Estado com a Prefeitura de São Paulo, a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, o Centro Universitário da FEI e o Instituto Mauá de Tecnologia. A proposta também conta com o apoio de entidades empresariais como Fiesp/Decompec, Abimaq, Abinee, Abes e Sinditêxtil.

O complexo será implantado em uma área de 203 mil m², localizada na Avenida Miguel Ignácio Curi, no Distrito de Itaquera, entre a Avenida Prof. Eng° Ardevan Machado e a Rua Dr. Luís Aires, próximo à estação de metrô Corinthians-Itaquera. O local abrigará instituições de ensino e pesquisas, laboratórios, empresas incubadas, centro de convenções, pavilhão de exposições, auditório, área de serviços e alimentação, edifício comercial e centro cultural.

O empreendimento será voltado às áreas de pesquisa e desenvolvimento nos setores de Inovação e Apoio de Gestão, Têxtil e Moda, TI e Software, Inteligência de Mercado e Mídia e Gerontologia. A criação do Parque Tecnológico da Zona Leste tem como objetivo incentivar o desenvolvimento tecnológico

em São Paulo , ampliando a interação entre universidades, institutos de pesquisas, setor privado e órgãos públicos, além de estimular a expansão de indústrias intensivas em conhecimento, fomentando o surgimento de novas empresas de base tecnológica.

Na oportunidade, o secretário estadual de Desenvolvimento também assinou um convênio com a EACH para a implantação de uma incubadora de empresas de base tecnológica, que será o embrião do Parque Tecnológico. O acordo prevê investimentos de R$ 842 mil para adequar o local que receberá a incubadora, no Edifício I1 da EACH. Desse valor, R$ 663 mil serão repassados pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento e o restante será contrapartida da própria Universidade. A incubadora contará com oito salas, que somarão 682,88 metros quadrados. O prazo de execução das obras é de oito meses após a contratação da empresa que vencer a licitação.

(Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria do Desenvolvimento)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail