Ocitocina mutada faz macaco ser “pai”

Estudo realizado na Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto fez investigações bioquímicas e farmacológicas em ocitocinas de saguinos

Editorias: Ciências - URL Curta: jornal.usp.br/?p=242406

Há três anos, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul identificaram um grupo de macacos da Família Cebidae com dois comportamentos especiais: um, amamentava o filhote por mais tempo; outro, os pais também cuidavam da prole. Intrigados, eles buscaram saber por que isso acontecia e descobriram que as ocitocinas desse grupo de macacos apresentavam duas mutações.

O grupo de Claudio Costa-Neto, da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto, foi procurado para produzir essas ocitocinas em laboratório e investigar como agiam essas proteínas no organismo. Depois de todo o estudo, esse hormônio produzido em laboratório foi testado em ratos. 

Ocitocinas

Ocitocinas são hormônios dos mamíferos conhecidos por estarem envolvidos nas contrações do útero durante o parto, no orgasmo, na liberação do leite materno. O Ciência USP conversou com duas especialistas que traçam um perfil dessas substâncias e respondem: O que são ocitocinas?

Por Fabiana Mariz, do Núcleo de Divulgação Científica da USP
Imagens: Tabita Said | Edição de vídeo: Fabiana Mariz, Isabella Yoshimura, Lucca Chiavonne, Rafael Simões

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.