Estudo analisa sistema de admissão para universidade nos EUA

O pesquisador Jordan Bandeira estabeleceu uma base científica de preparo para o processo de admissão usado no país

  • 160
  •  
  •  
  •  
  •  
A Universidade de Hopkins, em Baltimore, nos EUA, é uma das melhores e mais renomadas universidades no mundo – Foto: Pixabay – CC

.
Perguntas em formato de testes sobre conhecimentos gerais e redação dissertativo-argumentativa. É assim que funciona a admissão no maior processo seletivo do Brasil, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas e fora do país, como acontece? O pesquisador Jordan Bandeira, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP investigou, em sua tese de doutorado, o sistema de admissão universitário dos Estados Unidos, o
Personal Statement.

Ele conta que notou a ausência de textos científicos sobre o assunto: “ao longo dos anos, como eu oriento e preparo pessoas que vão estudar fora, percebi que as pessoas não têm um bom entendimento do que é o Personal Statement. Um dos erros mais recorrentes cometidos pelos candidatos é a escrita de um texto muito objetivo, como o modelo brasileiro pede. Essa não é a realidade do Personal Statement, e dessa consequente falta de conhecimento sobre o assunto surgiu minha vontade de entender melhor esse objeto.”

.
Construção de narrativas

Foto: Divulgação/JHU

Jordan Bandeira conta que, em seu estudo, baseou-se na semiótica francesa, que fundamenta-se na ideia de que construímos nossas narrativas em torno de sentidos. Além disso, foi adotada uma metodologia inédita na pesquisa, o Software de Análise Qualitativa de Dados Assistida por Computador (CAQDAS). “A ideia era buscar os sentidos que estão sendo usados na construção dessas narrativas, e demarcá-los com o auxílio de um software, que coloca isso em termos numéricos e permite a visualização de dados que não eram, até ali, de fácil percepção. Isso dá a oportunidade de analisar a ocorrência de determinados sentidos e notar a importância de cada um deles.”

Bandeira aponta que a Universidade de Hopkins não colheu frutos como resultado de sua pesquisa, e que esse nem mesmo era objetivo. O que ele procurava era ter um melhor entendimento do que é o Personal Statement, para que pudesse fornecer um material de estudo científico que permitisse aos candidatos brasileiros um melhor preparo na escrita da redação. Contudo, ele chama a atenção para a necessidade do conhecimento da língua inglesa. “As pessoas, não só, mas principalmente, que desejam estudar em universidades americanas precisam ter o conhecimento da língua inglesa para que o Brasil possa ter a participação internacional que merece ter, e não a que consegue ter.”

Uma das formas de descrever o resultado final da pesquisa é como um melhor entendimento do que é o Personal Statement, e por consequência, de como ele deve ser escrito. Desse modo Bandeira procurou ajudar o candidato brasileiro que tem interesse no ingresso em universidades americanas a entrar no páreo e ter mais chances na disputa.

A tese Os ensaios admissionais da Universidade Johns Hopkins: uma análise discursiva assistida por computador das amostras aprovadas teve orientação da professora Elizabeth Harkot de La Taille, da pós-graduação em Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês, da FFLCH, e pode ser acessada neste link.

Mais informações: e-mail jordanhahn@terra.com.br, com Jordan Bandeira
.

  • 160
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados