Programa atende crianças e adolescentes com transtornos afetivos

No Brasil, estima-se que a incidência gire em torno de 1% a 3% da população entre 0 e 17 anos, representando um universo de 8 milhões de jovens.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nas clínicas especializadas, é cada vez maior o número de diagnósticos que envolvem esse tipo de distúrbio. O Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP possui um laboratório que atende crianças e adolescentes com depressão grave ou transtorno bipolar. O médico e coordenador do ambulatório do Programa de Atendimento aos Transtornos Afetivos da Infância e Adolescência, Miguel Angelo Boarti, fala sobre o assunto.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados