Técnica torna transplantes de órgãos entre espécies diferentes mais seguros

Para Flávio Henrique Ferreira Galvão, professor da FMUSP, a descoberta pode abrir portas para o futuro dos transplantes

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Um estudo divulgado na revista Science em agosto deu uma nova luz sobre o futuro dos xenotransplantes, técnica que transplanta órgãos entre diferentes espécies de animais.

Pesquisadores americanos e chineses usaram a ferramenta de edição de genes Crispr-Cas9 para desativar um vírus incorporado no genoma do porco conhecido como Pervs. Uma vez livres do vírus, os órgãos de porcos poderiam ser transplantados para seres humanos com um menor risco de infecção.

Para o médico Flávio Henrique Ferreira Galvão, professor do Departamento de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), a nova descoberta pode abrir portas para o futuro dos transplantes de órgãos. Ouça no áudio acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados