HC em Ribeirão Preto recebe três pacientes com ELA semanalmente

Antes restrita aos idosos, doença já acomete pessoas mais jovens

Ainda sem causa conhecida, a Esclerose Lateral Amiotrófica, mais conhecida como ELA, atinge seis a cada 100 mil pessoas, e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto (HCFMRP) já é diagnosticada em pelo menos três pacientes semanalmente.

Segundo Wilson Marques Júnior, professor da Faculdade de Medicina, a doença em si causa enfraquecimento dos músculos do corpo humano e afeta as funções física e motora dos acometidos.

Marques também explicou que a ELA era tratada como uma doença que aparecia somente em idosos; porém, nos últimos anos, também se tornou comum em jovens destacando a importância dos grupos de apoio aos familiares e ao paciente para o enfrentamento da doença.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.