Desencanto do brasileiro com a política marca julgamento de Lula

Para especialista, o desenvolvimento do País no período pós-impeachment não foi o esperado pela população

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Teve início nesta quarta-feira (24) o julgamento em segunda instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Simultaneamente, manifestações contra e a favor da condenação ocorrem em diversos lugares do País. Porém, o cidadão comum, que não tem uma participação política tão ativa, também observa os acontecimentos desta quarta.

Para o professor de Ética e Filosofia Política Renato Janine Ribeiro, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, também colunista da Rádio USP, a população em geral está decepcionada com a política. O exemplo que ele dá é sobre as pessoas que participaram das manifestações pró-impeachment de Dilma Rousseff, achando que, dessa forma, o Brasil entraria em um momento de desenvolvimento imediato, e agora percebem que tal cenário não se concretizou.

Além disso, o professor coloca que os avanços que o atual governo afirma estar alcançando economicamente não convence o cidadão comum, por tratar-se de algo muito opaco. A dificuldade de entender o processo acaba afastando a população. De acordo com ele, as pessoas só percebem o avanço da economia em suas vidas através de consequências mais palpáveis, como geração de empregos.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados