Depressão atrasa tratamento de infertilidade

Em sua coluna, “Saúde Feminina”, Alexandre Faisal cita dados de uma pesquisa realizada nos Estados Unidos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A infertilidade é um enorme fardo emocional para muitos casais, gerando depressão e ansiedade em 40% das mulheres inférteis, condição que representa o dobro do observado em mulheres férteis. Na estreia de sua coluna na Rádio USP – “Saúde Feminina”  o doutor Alexandre Faisal cita dados de uma pesquisa realizada nos EUA, com mais de 400 mulheres inférteis. O intuito foi rastrear a relação entre depressão e ansiedade e o atraso no tratamento da infertilidade.

O fato é que as mulheres portadoras de depressão apresentaram mais dificuldades para procurar atendimento, visando ao tratamento do problema. “Um dos dados da pesquisa mostra que mulheres deprimidas tinham até 45% de probabilidade de atrasar o tratamento da infertilidade.”

Segundo Faisal, a infertilidade leva a mulher à depressão; por sua vez, a depressão faz com que a mulher postergue esse tipo de tratamento. Tudo funciona como se elas não acreditassem no sucesso do tratamento, desestimulando o casal a buscar esse objetivo.

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •