Adiamento do Brexit é estratégia de política interna de Theresa May

Segundo professor da USP, pedido foi uma tentativa de ganhar tempo para novas negociações com o Parlamento britânico

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Visualhunt

A primeira ministra britânica, Theresa May, pediu um adiamento da data para a separação do Reino Unido do resto da União Europeia. O processo já foi reprovado duas vezes no Parlamento britânico e corre o risco de acontecer sem aprovação de um acordo. Caso o pedido seja concedido, o processo apenas terá continuidade no fim de junho.

O professor Kai Enno Lehmann, do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP, interpreta o pedido de Theresa como uma forma de ganhar tempo, para que seja possível uma nova tentativa de aprovação do acordo pelo Parlamento. Lehmann analisa, também, o decorrer do processo e os desafios que tanto o Reino Unido quanto a União Europeia enfrentarão nos próximos dias.

O professor comenta, ainda, sobre como o progresso do acordo é imprevisível, visto que a maioria do Parlamento ainda se opõe à atual proposta, e que não existe perspectiva de que a primeira ministra fará alterações. A União Europeia espera, segundo Lehmann, novos planos para o acordo, o que Theresa May não mostra sinais de apresentar.

Ouça mais na matéria da Rádio USP no player acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados