Silvio Salinas, Cidadão Paulistano

Por Elza Ajzenberg, professora titular da ECA/USP, e Marcos Ajzenberg, engenheiro civil pela Poli/USP

Editorias: Artigos - URL Curta: jornal.usp.br/?p=288025
Elza Ajzenberg – Foto: Arquivo pessoal
Marcos Ajzenberg – Foto: Arquivo pessoal

 

Por que Silvio Salinas recebe o título de Cidadão Paulistano? Sem dúvida pela sua própria trajetória de vida.

Silvio Roberto de Azevedo Salinas nasce em Araraquara, interior de São Paulo, e, aos 17 anos, vem à capital para concluir seus estudos no Colégio Roosevelt. Em 1960, ingressa no curso de Engenharia do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), instituição de referência nacional e internacional.

Os anos do ITA são muito importantes para a experiência acadêmica de Silvio, como também para o seu envolvimento sociocultural e político. Torna-se diretor cultural do Centro Acadêmico Santos Dumont (Casd). Nesses anos, emergem grupos e ações políticas e culturais e laços interativos de amizade que perduram até hoje. Entretanto, em 1964, a ditadura militar intervém à força no ITA, levando Silvio e vários companheiros seus à prisão e à expulsão do instituto.

A vida de Silvio Salinas toma novos direcionamentos. Em 1965, presta novo vestibular e ingressa simultaneamente em dois cursos da USP: de Engenharia Elétrica, da Escola Politécnica, e de Física, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Concluídos os dois cursos, em 1966, passa a trabalhar como assistente do professor José Goldemberg, na Escola Politécnica, e faz ao mesmo tempo o mestrado em física, sob orientação do professor Nei de Oliveira.

Casa-se com Maria Cristina Cardoso Kopke em 1968 e, no ano seguinte, parte para Pittsburgh, nos Estados Unidos, para fazer doutoramento em Física Estatística na Carnegie Mellon University, sob orientação do professor John Nagle. Em 1972, nascem os filhos Roberto e Rodrigo.

Concluído o doutorado, retorna ao Brasil em 1974 para retomar as atividades de professor na USP e, mais tarde, torna-se Professor Titular, tendo orientado dezenas de alunos de mestrado e doutorado, e publicado mais de 120 artigos em revistas internacionais. Tem importante atuação na Associação dos Docentes da USP nos anos de 1980. Foi diretor do Instituto de Física da USP e diretor pró-tempore do Centro de Ciências Naturais e Humanas da Universidade Federal do ABC (UFABC), tendo atuação decisiva na fundação desta universidade. Foi editor do Brazilian Journal of Physics e da Revista Brasileira de Ensino de Física, ambas publicações da Sociedade Brasileira de Física.

Torna-se, em 1993, membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Em 1998, recebe o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro por seu livro Introdução à Física Estatística e, no mesmo ano, a insígnia de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico. Em 2005, recebe o título de Engenheiro Honoris Causa, pelo ITA, e, em 2006, a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico.

Aposenta-se compulsoriamente aos 70 anos, permanecendo no Ifusp como Professor Titular Sênior, orientando alunos de pós-graduação e ministrando aulas de graduação e pós-graduação até hoje.

Em síntese, o título outorgado a Silvio Salinas de Cidadão Paulistano distingue o profissional de excelência, suas lutas políticas e suas contribuições nos campos científico, educacional e de promoção sociocultural.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.