Hidrofitotério da USP será apresentado em mais um evento científico

Alunos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz apresentam no evento o projeto de restauração do Hidrofitotério e suas contribuições para a sociedade

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Facebook

Desde agosto de 2014, o Hidrofitotério da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, que reúne uma coleção de plantas aquáticas e palustres, vem sendo restaurado por meio de um projeto do Programa de Cultura e Extensão e de novos projetos vinculados ao Sistema Unificado de Bolsas da Universidade. As iniciativas possibilitaram aos estudantes envolvidos participarem, nos dias 24, 25 e 26 de outubro, das Jornadas Jóvenes Investigadores, em São Pedro, que visam a promover a conexão entre os jovens cientistas dos países da América Latina.

Atualmente, o projeto é orientado pelo professor Flávio Gandara, do Departamento de Ciências Biológicas da Esalq, que coordena também outras ações referentes ao lugar, como estudo dos hábitos das plantas, polinizadores, biorremediação e educação ambiental. “Creio que essa oportunidade irá auxiliar ainda mais no crescimento do local, que está cada dia chamando mais a atenção da comunidade esalquiana”, ressalta Charles Albert Medeiros, graduando em Gestão Ambiental e coordenador discente do Hidrofitotério.

O evento, que terá como tema Desafios Contemporâneos dos Jovens Investigadores no Desenvolvimento da Ciência na América Latina, é uma oportunidade de apresentar a proposta do Hidrofitotério à sociedade. Além disso, de acordo com Medeiros, a proposta é apresentar toda a trajetória de restauração e os benefícios que foram alcançados, tanto pela universidade, quanto para a comunidade. “Abordaremos também a importância das plantas aquáticas como agentes eficazes na alimentação, paisagismo, serviços ecológicos e medicina. Por conta disso, o projeto tornou-se polo para pesquisas relacionadas à área de ecologia e educação ambiental de plantas aquáticas”, contou.

Equipe

Além do coordenador Flávio Gandara e de Charles Medeiros, o Hidrofitotério conta com apoio da colaboradora e pesquisadora Elza Martins Ferraz, Danilo Soares Gissi, Diogo Costa Meneses, Levi De Zen Itepan, Michael Henrique, Poliana Fernandes, Vivian Nakano e Tainá Franco Sterdi.

Para agendar visita ao Hidrofitotério da Esalq, acesse a página oficial do Facebook.

Da Assessoria de Comunicação da Esalq

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados