Alunos formam equipe para divulgar curso de Engenharia de Minas

Pela primeira vez, grupo da USP participará dos Jogos Internacionais de Mineração

Por - Editorias: Extensão
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Alunos de Engenharia de Minas formam a equipe USP Mining Team - Foto: Divulgação
Alunos de Engenharia de Minas que formam a equipe USP Mining Team – Foto: Divulgação

Estimativas do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) mostram que o valor da produção de minérios do Brasil atingiu, no primeiro semestre de 2016, R$ 41,9 bilhões. Além disso, o País está entre os cinco maiores produtores do mundo de minérios com cerca de 8 mil minas, segundo o Instituto Brasileiro de Mineração.  Os minérios estão por toda parte e presentes em objetos fundamentais em nossa rotina, como celulares, vidros e eletrodomésticos. Apesar disso, a mineração ainda é pouco conhecida de grande parte da população, assim como um dos profissionais que atuam nessa área: o engenheiro de minas.

Um grupo de estudantes de Engenharia de Minas da Escola Politécnica (Poli) da USP se reuniu com a missão de ampliar a divulgação dessa área e do curso oferecido pela Universidade. Uma das ações para atingir esse objetivo foi a criação de uma equipe para participar da próxima edição do International Mining Games, uma competição anual composta de várias provas relacionadas à mineração e que reúne estudantes, profissionais e empresas de todo o mundo.

Larissa Peres, aluna de Engenharia de Minas da Poli, foi uma das responsáveis pela formação da equipe do USP Mining Team. Durante intercâmbio feito na Austrália, ela teve a oportunidade de participar de um jogo local de mineração e percebeu que essa era uma questão cultural forte no país.

Quando voltou ao Brasil, procurou saber se equipes nacionais participavam da competição. “Eu vi que tinha apenas uma equipe representando o País e a América Latina, os alunos da Universidade Federal de Alfenas (Unifal). Eu me perguntei o por quê de a USP não estar lá, sendo que é a maior e melhor universidade do País.”

20170210_00_MiningTeam
Grupo foi criado para divulgar a mineração e um dos profissionais que atuam nessa área: o engenheiro de minas – Foto: Divulgação

Larissa começou a conversar com os outros alunos do seu curso para organizar a equipe. De acordo com a estudante, a criação do time foi um processo bem informal, por meio de postagens no grupo da Poli na internet e conversas. “Quem tinha interesse entrava na equipe e ajudava nas questões estruturais. Como era algo totalmente novo, tivemos que criar um nome, identidade visual, fazer toda a estruturação de proposta que inclui explicar o que é o time e porque estamos aqui.”

Além de Larissa, o time conta com mais cinco estudantes: Alexander Burt, Ana Jácomo, Arlo Ávila, Arthur Vezneyan e Gabriel Franco. Diferentemente da maioria de seus colegas, Larissa ingressou na Poli querendo fazer Engenharia de Minas, e isso fez com que ela quisesse deixar o curso melhor para eles. “Com a participação nos jogos, a mineração seria mais conhecida e o curso seria mais atrativo para os alunos que se sentem desmotivados e não querem estar lá. Isso seria mais alguma coisa para eles se integrarem e gostarem do curso.”

20170210_00_MiningTeam-1
Logo do USP Mining Team

Para muitos, pode parecer uma graduação nova, no entanto, Engenharia de Minas é um dos cursos mais antigos do País: começou em 1876, com a fundação da Escola de Minas de Ouro Preto.

Essa área da engenharia tem como uma das atividades a extração de recursos minerais, como ferro, alumínio, cobre, ouro e diamante disponíveis na terra. Isso é feito através da exploração de minas, ou seja, grandes escavações, e tem como objetivo encontrar, extrair e tratar os minérios a fim de adequá-los ao aproveitamento industrial e comercial. Com estes materiais são fabricados praticamente todos os produtos que você usa no seu dia a dia, desde latinhas de alumínio até objetos mais complexos, como computadores, celulares e demais equipamentos eletrônicos.

Competição

Os Jogos Internacionais de Mineração são uma competição anual com o objetivo de manter as técnicas utilizadas nas minerações antigas e testar os estudantes. A competição reúne profissionais, estudantes e empresas patrocinadoras de todo o mundo que compartilham seus conhecimentos sobre mineração. Cerca de 35 equipes de 15 a 20 universidades ao redor do mundo participam do evento. Neste ano, será realizado entre os dias 21 e 26 de março, em Lexington, Kentucky, nos Estados Unidos.

É a primeira vez que a USP Mining Team participará da competição. “Eu estou bem ansiosa porque eu acho que vai ser uma experiência diferente de todas as outras que eu já vivi. Falar com estudantes do mundo inteiro vai ser muito gratificante e trazer muito crescimento”, afirma Larissa.

Mais informações: site http://www.facebook.com/uspminingteam, e-mail time@uspminingteam.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados